SIGA O EM

Cresce o número de crianças e adolescentes com perfis em redes sociais

De acordo com estudo, 79% dos brasileiros entre 9 e 17 anos estão em redes sociais. O uso de celulares para navegar cresceu de 21% para 53% entre 2012 e 2013

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/08/2014 17:31

O número de crianças e adolescentes brasileiros que mantêm perfis em redes sociais aumentou entre 2012 e 2013. De acordo com estudo divulgado nesta quarta-feira pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), 79% dos entrevistados, com idades entre 9 e 17 anos, estão nas redes sociais. No ano anterior, o índice era de 70%.

O levantamento revelou ainda uma tendência de crescimento no uso do telefone celular como principal forma de acesso às redes sociais. Apesar dos computadores pessoais ainda serem os equipamentos mais utilizados (71% dos entrevistados), o uso de celulares foi de 21% para 53% de um ano ao outro. O acesso à internet por meio dos tablets também cresceu, mas em escala bem inferior - de 2%, em 2012, para 16%, em 2013.

A rede social mais utilizada pelos jovens é o Facebook, que cresceu na preferência do grupo de 43% para 77%. O Orkut, que será extinto pelo Google ainda esse ano, caiu de 27% para apenas 1% desse público. Os jovens mais velhos, de idade entre 13 e 17 anos, são os que mais utilizaram a Internet para fazer novos amigos e 44% dos adolescentes disse ter adicionado pessoas à suas listas de amigos.

Ao analisar as habilidades de adolescentes entre 11 e 17 anos, o estudo identificou que o público tem, em linhas gerais, facilidade para navegar pelas redes sociais, mas nem tanta destreza para fazê-lo com segurança. Por exemplo, quase 60% deles disseram saber mudar configurações de privacidade e bloquear pessoas. No entanto, 52% afirmaram não saber encontrar informações sobre como usar a internet de maneira segura e 54% disse não comparar sites diferentes para comprovar se informações são verdadeiras.

Uso da internet
A pesquisa mostrou que a região Sul do país é a que tem a maior porcentagem de crianças e adolescentes usando a internet, com 87% da população online. O Sudeste vem em segundo (87%), seguido do Centro-Oeste (81%). No Nordeste 68% das pessoas nessa faixa etária utiliza a Internet enquanto que apenas 54% das crianças e adolescentes do Norte do país têm acesso à rede.

Apesar do grande número de adeptos às redes sociais, o estudo indica que a principal atividade do grupo na web é pesquisa escolar – 89% das meninas e 85% dos meninos. A forte tendência de usar a internet para o lazer é comprovada nas outras atividades preferidas entre os 'teens'. Assistir a vídeos é a segunda atividade mais preferida por ambos os sexos. Postar fotos, vídeos ou músicas em redes sociais e baixar músicas ou filmes vêm logo em seguida na preferência do grupo.

O local onde os acessos mais ocorrem é a sala de casa, mencionada em 68% dos casos, seguido pelo quarto da criança ou do adolescente (57%). A preferência por centros de acesso pago, como as lan houses, estão em queda, passando de 35% em 2012, para 22% em 2013. As atividades mais desenvolvidas pelos jovens que acessam internet são: pesquisa para trabalho escolar (87%), assistir a vídeos (68%) e baixar músicas ou filmes (50%).

Nesta edição, a pesquisa avaliou pela primeira vez a exposição à publicidade e a conteúdos mercadológicos na internet. Os resultados apontam que 61% dos usuários com idade entre 11 e 17 anos lembram de ter visto publicidade nas redes sociais, enquanto 30% viram em sites de jogos online. Entre os usuários, 57% disseram ter curtido alguma publicidade em redes sociais, 36% disseram ter compartilhado. Cerca de 21% disseram não aprovar a publicidade e 20% bloquearam o anúncio.

A pesquisa TIC Kids Online Brasil, feita entre setembro de 2013 e janeiro deste ano, ouviu 2.261 usuários com idades entre 9 e 17 anos, em todo o território nacional. Os pais ou responsáveis desses jovens também foram ouvidos.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600