SIGA O EM

Falsas namoradas

Namoro Fake já reúne milhares de "operárias do amor virtual"

Criador do site informa que no segundo semestre haverá versão para o público feminino. Segundo ele, milhares de mulheres já se ofereceram para ser falsas namoradas na rede

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/02/2013 07:00 / atualizado em 07/02/2013 10:45

Shirley Pacelli

Shirley Pacelli/EM/D.A Press
E eis que entre os cerca de 8 mil computadores posicionados em cima das bancadas da Campus Party Brasil 6, realizada em São Paulo na semana passada, um deles chamou a atenção com o adesivo em letras garrafais: Namoro Fake. Os olhos logo desviaram para a figura por trás do notebook e voilá: lá está Flávio Estevam, de 32 anos, criador do polêmico site que oferece pacotes de serviços de falsas namoradas virtuais no Facebook. Desde o lançamento, no início do ano, e do burburinho sobre a possibilidade de ser apenas uma jogada de marketing de algum novo produto no mercado, o portal vem se tornando cada vez mais popular. Para se ter ideia do sucesso da iniciativa, o empresário estava acompanhado de duas assessoras de imprensa. Wahshigton Post, Fox News, Mashable e até um portal de notícias de origem japonesa, chegaram a estampar manchetes com a novidade. Estevam revelou ao Informátic@ que, já no segundo semestre, haverá versão do site para as mulheres, e no fim do ano, para os homossexuais.

“Ainda não precisei, mas se necessitar eu vou usar”, brinca Estevam diante do questionamento se a ferramenta é mesmo útil para a ala masculina. Só no primeiro dia de lançamento, foram 120 mil acessos ao portal. Diante da fama repentina e a iminente possibilidade de ser processado pela rede social por criar e manter falsos perfis, o empresário mudou sua estratégia de negócios: agora, só mulheres reais fazem o serviço. E, afinal como as candidatas são aprovadas? Estevam garante que a qualidade do trabalho é o que mais pesa na hora da seleção. A beleza nem se faz tão necessária, afinal. “E o feião? Tem que contratar namorada do seu nível para não despertar suspeitas”, aconselha. Atualmente, há uma fila de 3,5 mil meninas na lista de espera para virarem “operárias” do Namoro Fake.

Em três semanas, há cerca de 1 mil namoradas na ativa. Estevam revela que há vários homens casados – e inseguros –, que estão contratando o serviço de até três namoradas fakes simultaneamente. Tudo para fazer ciúme na esposa ou provar que, apesar do assédio, ele se mantém fiel. Segundo o criador, o retorno dos clientes está sendo positivo. “Estamos apenas corrigindo brechas que vão aparecendo no plano de negócios. Esse modelo é novo, não temos onde nos espelhar. O site passa por constantes melhorias”, avisa. Sobre as críticas em relação ao seu empreendimento ele é categórico: se não está gostando, não use.

PACOTES Há quatro opções de serviço definidos pelo grau de afinidade: ficante, ex-namorada, namorada e namorada virtual. Enquanto um “rolo” de três dias custa R$ 10 e dá direito a três comentários, é possível contratar um relacionamento mais sério, de um mês, desembolsando R$ 99. O superpacote conta com 30 comentários no perfil e até mudança de status para causar ainda mais furor no universo do Face. Definido o plano, o consumidor conclui o pagamento direto por meio do Pag Seguro, podendo dividir a conta no cartão em até 12 vezes. O site envia ao seu e-mail o login e senha para a área restrita. Nesse espaço privado se escolhe a pretendente que irá enviar um pedido de amizade para o perfil em questão.

O empresário descobriu que há serviços similares em outros países, mas ressalva que o modelo de negócios é diferente. “Eles colocam os perfis abertos, expondo as namoradas virtuais. No Namoro Fake, só o cliente tem acesso à área restrita e apenas uma vez”, afirma.

Reprodução
Tags: