18°/ 30°
Belo Horizonte,
23/ABR/2014
  • (16) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

VENENO DO AMOR » Veneno de aranha melhora o vigor sexual masculino Pesquisadores da UFMG apresentam amanhã estudos de medicamento à base do fluido da aranha armadeira, para melhorar desempenho sexual masculino

Publicação: 29/11/2012 04:02 Atualização: 29/11/2012 07:54

Leonardo Augusto

O Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) entrou em um compasso de espera que vale US$ 500 milhões, ou R$ 1,04 bilhão. O montante de recursos é o total estimado para colocar no mercado mundial o chamado “Viagra brasileiro”, medicamento contra a disfunção erétil desenvolvido pela escola a partir do veneno da aranha armadeira. O cálculo do dinheiro necessário para o início da produção do remédio é da professora Maria Elena de Lima, doutora em neurociência pela Universidade do Mediterrâneo, em Marselha, na França, e responsável pela pesquisa que levou à descoberta da substância.
A pesquisa sobre o veneno da aranha armadeira teve início depois de relatos de médicos que atenderam pacientes picados pelo animal e que chegaram aos postos de saúde e hospitais com ereção. O medicamento depende agora de testes em grupos de humanos, uma das etapas mais caras do processo de colocação de uma droga no mercado.
O “Viagra brasileiro” será um dos projetos desenvolvidos pelo ICB/UFMG a serem apresentados no VI Encontro de Pesquisa em Bioquímica e Imunologia (Enapebi), que ocorre hoje e amanhã, no Centro de Atividades Didáticas (Cad) da universidade mineira. Será mostrado ainda o trabalho de pesquisa, também desenvolvido no instituto, e que levou à criação de um novo medicamento para hipertensão. A droga foi sintetizada a partir da toxina de um escorpião e, assim como a substância voltada para o melhor desempenho sexual masculino, depende de investimentos privados para ser colocado no mercado. “É um valor muito elevado, que instituições públicas não têm como fornecer”, diz a professora Maria Elena, que é também uma das organizadoras do VI Enapebi.
 (Marcos Michelin/EM/D.A Press)
O novo remédio contra hipertensão já foi patenteado na Europa e nos Estados Unidos. “O medicamento pode atingir pessoas quem não respondem às drogas que existem no mercado”, diz um dos alunos da universidade integrantes do grupo de pesquisa do ICB, Lucas Secchim Ribeiro, que faz doutorado em imunologia na UFMG e também participa da comissão organizadora do VI Enapebi.
O ICB desenvolve ainda pesquisa sobre a relação entre a microbiota comensal, a chamada flora bacteriana, e processos inflamatórios. Nos experimentos feitos pelo instituto ficou comprovado que pacientes com a microbiota menor podem ter menos dor e inchaço em ferimentos na pele. A microbiota exerce funções importantes no organismo dos seres humanos, entres as quais a absorção da vitamina B12. A pós-graduação em bioquímica e imunologia do ICB é um dos cursos mais conceituados do país. A coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (Capes), do Ministério da Educação, deu nota máxima à sua estrutura em todas as avaliações feitas até hoje. O curso foi fundado em 1968.

ESTRELA O tema do VI Enapebi será “Ciência sem Fronteiras”. A expectativa é de que 150 acadêmicos de todo o Brasil apresentem pesquisas no encontro. “Vamos mostrar que o que estava fazendo vai longe, com gente recebendo prêmios lá fora”, diz a professora Maria Elena. Como exemplo, a doutora lembra um trabalho na área de biologia desenvolvido por um aluno da UFMG que recebeu o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia.Um dos painéis do VI Enapebi terá a participação do neurocientista Miguel Ângelo Nicolelis, que lidera um grupo de pesquisadores da Universidade de Duke, em Durham, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. É uma das escolas mais ricas do mundo. A maior parte da receita da universidade vem de doações de ex-alunos. A palestra de Nicolelis terá como tema “Muito além do nosso eu, o cérebro movendo o mundo”, no primeiro dia do encontro.

 
Tags: celular

Esta matéria tem: (16) comentários

Autor: João Batista
Tem uns que tem medo da "aranha", imagem o medo que devem ter do veneno................. | Denuncie |

Autor: Antônio Antônio Jésus de Campos Mata
O prório nome está a dizer: "Aranha armadeira". | Denuncie |

Autor: Filipe Guerra
Quer dizer que o Homem-Aranha é o cara??? | Denuncie |

Autor: salazar chagas
Aqui no interior basta ver a aranha.... dispensamos o veneno. | Denuncie |

Autor: geraldo silveira
Parabéns ao ICB/UFMG, até que enfim uma notícia boa, sobre educação, principalmente depois dessa abrição de pernas que vai ser esta conceituada instituição, essas malditas cotas vão baixar o nível dessa tão afamada casa, isso vem dar um alento. ÔH! GLÓRIA!!! | Denuncie |

Autor: Geraldo Oliveira
Muito bacana esse estudo da UFMG. Isso sim é motivo de orgulho! Diferentemente dessas notícias de corrupção no nosso Brasil! Uma notícia salva vidas e a outra rouba a esperança e a saúde de milhões de pessoas no Brasil! Pra esses pesquisadores a gloria e para esses corruptos a forca! Nada mais! | Denuncie |

Autor: Davidson Santos
Legal... Quer dizer que o homem vai armar a barraca quando ver a "aranha armadeira". | Denuncie |

Autor: LUCIO JOSE COELHO
Bem, nem li a matéria.... Mas de primeira, posso afirmar que o desempenho sexual masculino está diretamente ligado a determinados tipos de "aranhas". | Denuncie |

Autor: Caetano OLiveira
Atenção Brasil! esperem as pesquisas; nada de comer, ou encostar a armadeira no saco. | Denuncie |

Autor: CELSO SIQUEIRA
Parabens à equipe pelo trabalho de pesquisa, tomara que consigam o patrocinio privado para levarem adiante o projeto. | Denuncie |

Autor: Antônio Antônio Jésus de Campos Mata
O próprio nome está a dizer:"aranha armadeira". | Denuncie |

Autor: Paulo Oliveira
O que vai ter de neguin ingerindo aranha viva não tá no gibi! | Denuncie |

Autor: Ricardo Sabino
Cada dia este inventa uma nova. Viagra verdadeiro é você casar com a pessoa certa! Casa mal casado, depois é obrigado a ficar tomando remédio para ereção, ou melhor ficar tentando meios para ereção, toma vergonha na cara e inove a cada dia! | Denuncie |

Autor: Ademir Leal
Eu sempre suspeitei que a aranha tivesse alguma participação no ato......rs.... | Denuncie |

Autor: Anderson Diniz
Temos que nos orgulharmos de nossos cientistas e pesquisadores!!! São os nossos verdadeiros exemplos a serem seguidos. Demonstram que o Brasil tem capital humano para desenvolvimento tecnológico e científico. O que falta é visão estratégica e vontade da classe política. | Denuncie |

Autor: Teo Fernandes
O que vai dar de gente procurando aranha por aí não vai ser mole. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.