SIGA O EM

Kalil completa um mês na PBH com críticas e elogios

Balanço mostra que, entre polêmicas e apoio popular a algumas de suas ações, prefeito cortou cargos, recontratou exonerados e assinou 18 vetos e 25 decretos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1101759, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Cristina Horta / EM / D.A. Press', 'link': '', 'legenda': 'Kalil adotou medidas novas, como colocar guardas municipais nos \xf4nibus', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/02/01/844014/20170201072330117832i.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 01/02/2017 06:00 / atualizado em 01/02/2017 10:01

Isabella Souto / , Marcelo da Fonseca

Cristina Horta / EM / D.A. Press

Em 31 dias no comando de Belo Horizonte, pode-se dizer que o prefeito Alexandre Kalil (PHS) já enfrentou de tudo: protestos na porta de seu prédio por ter apoiado o aumento da passagem de ônibus, críticas por ter defendido reajuste salarial para os vereadores e o primeiro escalão do governo, e o risco de um hospital público fechar as portas. Mas também recebeu apoio popular ao ter aberto as vagas de estacionamento no entorno do Mineirão e disponibilizado guardas municipais nos ônibus que percorrem as rotas mais perigosas da capital mineira.

Na relação com a Câmara Municipal perdeu a primeira batalha ao ver o seu candidato a presidente, Dr Nilton (PROS), ser derrotado na disputa pela Presidência da Casa, mas dias depois recebeu em seu gabinete os integrantes da Mesa Diretora, selando a paz entre o Executivo e Legislativo. Nesse meio tempo, vetou 18 leis aprovadas pelos vereadores em 2016, editou 25 decretos e surpreendeu os vereadores ao indicar Gilson Reis (PCdoB) como líder de governo na Casa. E respondeu a quem foi contra: “Líder é uma escolha pessoal”.

Ao assumir o cargo, anunciou cortes de cargos e exoneração de 2,8 mil servidores que ocupavam cargos comissionados na PBH. Mas, entre eles, incluiu sua toda a equipe de segurança, e no dia seguinte, teve que desfazer a demissão de dois oficiais de gabinete e cinco assessores de segurança.

Avesso a entrevistas a jornalistas desde a época em que presidia o Atlético Mineiro, Kalil tem preferido as redes sociais para dar seus recados. No dia 19, declarouno Twitter: “Não acreditem em nada. O prefeito fala por aqui.” Na sua página no Facebook, foram quatro posts – todos com milhares de curtidas e centenas de compartilhamentos – para anunciar medidas do governo. Entre elas, a garantia de funcionamento do metrô até as 2h da manhã durante o feriado de carnaval e alguns ensaios para a folia marcados para este mês.

Outro assunto que “bombou” foi a liberação do estacionamento nas ruas do entorno do estádio do Mineirão em dias de jogos. “A rua não tem dono. Vamos aos poucos mostrando como queremos governar para quem precisa”, escreveu o prefeito ontem no Twitter e Facebook, ao anunciar uma operação no local hoje durante a partida entre Atlético e Cruzeiro pela Primeira Liga.

E por falar em estacionamento, a cobrança dentro dos shoppings centers da capital virou assunto de Justiça. Decreto de Alexandre Kalil regulamentou lei aprovada no ano passado proibindo os centros comerciais e hipermercados de taxarem a estadia de até seis horas do cliente que realizar despesas correspondentes a pelo menos 10 vezes o valor do estacionamento. Mas a medida durou pouco. O Tribunal de Justiça mineiro concedeu uma liminar a um grupo de shoppings suspendendo os efeitos da legislação.

Na semana passada, a Prefeitura ainda garantiu que vai dobrar o repasse neste ano ao Hospital de Pronto-Socorro (HPS) Risoleta Tolentino Neves, em Venda Nova, de R$ 1,5 milhão para R$ 3 milhões. A instituição, que no segundo semestre do ano passado suspendeu o atendimento pediátrico, corria o risco de fechar as portas. Kalil afirmou que vai procurar os prefeitos de municípios da região metropolitana – que tradicionalmente enviam moradores para atendimento no local – para discutir formas de assegurar recursos para o hospital. “Quem não quiser participar, nós vamos mostrar a irresponsabilidade dele perante a sociedade”, completou.

Vetos Alexandre Kalil vetou 18 projetos de lei que foram aprovados pelos vereadores no ano passado e assinou 25 decretos, quase um por dia. Entre os vetos está o projeto que criaria o espaço cultural da praça da Savassi, destinado às atividades artísticas e culturais. Apesar de considerar a iniciativa “louvável”, Kalil justificou o veto afirmando que “cabe ao Poder Executivo o papel de administrar” e que a proposta “não deixa claro a quem incumbiria a responsabilidade, nem de onde viriam os recursos para o custeio da implantação”.

O prefeito vetou outras propostas que tratam do código de edificação do município; do tempo mínimo para a mudança na sinalização semafórica; da obrigatoriedade para os servidores públicos usarem crachás; além de outros projetos que alteravam nomes de ruas e praças. A maioria dos decretos trata de questões administrativas e orçamentárias, como mudanças nas competências de secretários e servidores municipais.
Tags: pbh kalil
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Glaucia
Glaucia - 01 de Junho às 10:21
Prefeito lixo!
 
fernando
fernando - 01 de Ferveiro às 14:54
Votar em Kalil, só alguns Belo-Horizontinos mesmo !!!! foi de lascar !!!!
 
SCHUPAH
SCHUPAH - 01 de Ferveiro às 14:15
Se derem um chute no saco do Kalil, é provável que acerte a boca desse rodrigo.
 
Ricardo
Ricardo - 01 de Ferveiro às 13:36
Sr. Kalil. Parabens pelo que foi feito. Falta podar as asas da BH TRANS e GUARDA MUNICIPAL no tocante a multas. Fiscal ziar os abusos dos motoristas de ônibus que primam por fechar cruzamentos. Liberar as faixas exclusivas aos ônibus das 9 às 17 horas. Rever o aumento do IPTU, rever o aumento do faixa azul, que na verdade deveria acabar. Como você mesmo diz, as ruas não tem dono. Se for manter o faixa azul que os bilhetes sejam mais baratos, vendidos por agentes que fiscalizem os locais garantindo a segurança das pessoas e dos veículos.
 
Frasano
Frasano - 02 de Ferveiro às 10:01
Ricardo você agradeceu Kalil pelo que foi feito. .me relembre 3 coisas pois não vi nada até agora..só bla bla bla
 
Mario
Mario - 01 de Ferveiro às 12:30
Esse sujeito é um 'fake'.......................mas, como foi eleito(não pela maioria, que foram os nulos, brancos e inválidos), agora, aguentem!!!!!!!!!
 
alexandre
alexandre - 01 de Ferveiro às 12:02
CAPAXO DO PIMENTEL KALIL LIXO MENTIROSO.
 
Renan
Renan - 01 de Ferveiro às 11:33
Toda administração tem pontos positivos e negativos, cabendo ao administrador fazer prevalecer o número de pontos positivos. Entretanto, um assunto que parece ter desaparecido do mapa do Prefeito é a substituição de TODOS os ônibus atuais até o final do mandato dele. Quantos já foram substituídos até agora? Os órgãos de imprensa não irão cobrar esta promessa?
 
DamoSuzuki
DamoSuzuki - 01 de Ferveiro às 11:32
Fora Kalil!
 
CARLOS
CARLOS - 01 de Ferveiro às 11:13
kaiu para doria: indireta kaiu para população de BH (direta e reta): fuck
 
CARLOS
CARLOS - 01 de Ferveiro às 11:13
kaiu para doria: indireta kaiu para população de BH (direta e reta): fuck
 
CARLOS
CARLOS - 01 de Ferveiro às 11:13
kaiu para doria: indireta kaiu para população de BH (direta e reta): fuck
 
CARLOS
CARLOS - 01 de Ferveiro às 11:13
kaiu para doria: indireta kaiu para população de BH (direta e reta): fuck
 
CARLOS
CARLOS - 01 de Ferveiro às 11:13
kaiu para doria: indireta kaiu para população de BH (direta e reta): fuck
 
Daniel
Daniel - 01 de Ferveiro às 11:08
Cadê as melhorias no transporte coletivo e na mobilidade urbana que ele prometeu? Nem se comenta mais a respeito. Não disse que irá abrir a "caixa-preta" da BHTrans? Enquanto isso BH tem a passagem de ônibus mais cara do país, com ônibus superlotados, passageiros espremidos... Trânsito caótico nos horários de pico, porque nem investimento no metrô e em mobilidade urbana estão falando mais, depois de 1 mês de governo.
 
LUIZ
LUIZ - 01 de Ferveiro às 12:34
O cara tem um mes como prefeito e ja cobrando isto tudo? vamos darmais tempo amigo, deixa o homem trabalhar!
 
rodrigo
rodrigo - 01 de Ferveiro às 12:07
Kalil não prometeu mobilidade, muito pelo contrario, ele disse que não o faria, que era uma obra cara e a prefeitura estava quebrada! Quanto ao abrir a caixa preta da bhtrans e obrigar as empresas de onibus a melhorarem a qualidade dos veículos, isso ele disse, mas vc não quer isso com 30 dias não quer?
 
PonchoSampedro
PonchoSampedro - 01 de Ferveiro às 10:42
Já quitou seu débito com o IPTU, seu pilantra?
 
Adalberto
Adalberto - 01 de Ferveiro às 10:36
Kalil = Dilma, tudo haver. Esperem daqui a 4 anos pra ver como estará nossa BH.
 
Full
Full - 01 de Ferveiro às 11:30
tudo a ver, seu jegue. Por que todo coxinha é analfabeto, hein?
 
Carlos
Carlos - 01 de Ferveiro às 10:20
Vocês verão o tamanho da merda que este cidadão vai arrumar!!!
 
Carlos
Carlos - 01 de Ferveiro às 10:08
Até agora não fez nada, só conversa, a não ser aumentar vergonhosamente o IPTU, que por sinal ele mesmo não paga. Mais uma vez, brasileiro não sabe votar.
 
rodrigo
rodrigo - 01 de Ferveiro às 12:08
o projeto de aumento do IPTU é herança de marcio faz merda! Informe-se coxinha!
 
Sebastião
Sebastião - 01 de Ferveiro às 09:59
Não está fazendo absolutamente nada de útil.. e ainda nomeou seus amigos atleticanos para os cargos na PBH.. entre eles Chico Maia.. o presidente da FMF... etc
 
rodrigo
rodrigo - 01 de Ferveiro às 12:09
BH - Cidade do galo! Chupa maria
 
fernando
fernando - 01 de Ferveiro às 09:59
Eleitor do Kalil é igual a Atleticano, vive no mundo Surreal !!!!!! Acordem !!!!!
 
rodrigo
rodrigo - 01 de Ferveiro às 12:09
Maria assanhada, vc esta querendo o que?
 
fernando
fernando - 01 de Ferveiro às 09:58
O verdadeiro, Zé Mané !!!!!!!!!!!!!!!
 
Welton
Welton - 01 de Ferveiro às 08:20
Na verdade eu esperava Como Eleitor do Kalil que iniciasse o ano combatendo o alto valor das passagens de ônibus a qual ele mesmo dizia em campanha ser um absurdo. Esperava que ele abrisse a tal Caixa Preta da BH Trans conforme ele também disse em campanha para mostrar o que acontece lá e tomar providências. Esperava como ele mesmo disse que iria chamar os donos das empresas de Ônibus para que melhorassem o atendimento aos usuários e as condições dos Carros pois o povo não merecia andar nessas latas velhas. Essas eram palavras do então candidato. Uma pena ele ter só falado até agora.
 
Edson
Edson - 01 de Ferveiro às 10:19
Welton; seu comentário é perfeito! Reflete a indignação de muitos eleitores de Alexandre Kalil! Ao que nos parece, pelo menos até aqui, é que o poder das Garagens de Ônibus, segue imbatível!!! As Garagens de Ônibus, são o câncer desta cidade!
 
Daniel
Daniel - 01 de Ferveiro às 10:18
Fazer isso tudo em 1 mês não é querer demais?
 
fernando
fernando - 01 de Ferveiro às 09:58
Bobinho ! kkkkk
 
Edson
Edson - 01 de Ferveiro às 07:51
Já que ele (Kalil) gosta e entende bem de futebol, vamos a uma simples analogia, para explicar esse "primeiro tempo": Dória 2 x 0 Kalil
 
DamoSuzuki
DamoSuzuki - 01 de Ferveiro às 11:32
Dória é uma mistura perfeita de Jânio Quadros e Collor.
 
Tulio
Tulio - 01 de Ferveiro às 10:27
,,,escreveu pouco ,mas tudo