SIGA O EM

Em meio a surto de febre amarela, MG troca secretário de Saúde

Fiel escudeiro do governo, Sávio Souza Cruz estava na Assembleia desde novembro do ano passado para reforçar a tropa de choque de Pimentel na Casa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1097692, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Euller Junior / EM / D.A. Pres', 'link': '', 'legenda': 'S\xe1vio Souza Cruz \xe9 engenheiro ambiental e comandou a pasta seis meses no ano passado', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/01/11/838635/20170111092017803476u.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 11/01/2017 09:12 / atualizado em 11/01/2017 10:04

Juliana Cipriani /

Euller Junior / EM / D.A. Pres

Dois dias depois de informar a população sobre um surto de febre amarela silvestre em Minas Gerais, o governo mineiro nomeou, nesta quarta-feira um novo secretário de Saúde. O deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB) reassume a pasta, que há pouco mais de dois meses vinha sendo respondida interinamente pelo secretário-adjunto Nalton Moreira.

Sávio deixou o comando da Secretaria da Saúde, que ocupou por seis meses, em novembro do ano passado para retornar à Assembleia e ajudar na votação de projetos prioritários para o Executivo. Sávio é um dos fiéis aliados do governador Fernando Pimentel (PT). Antes, de fevereiro de 2015 a maio de 2016, foi secretário do Meio Ambiente.

Grande esforço

O secretário disse que seu retorno à Saúde já estava previsto. Sávio afirmou que está acompanhando as ações iniciais do estado para conter o surto de febre amarela e que o subsecretário Rodrigo Said tem cuidado disso. Ele aguarda a posse para convocar reuniões sobre o assunto. “Volto nesse grande esforço para controlar de certa maneira esta crise”, afirmou.

Sávio é formado em Engenharia Metalúrgica pela UFMG e especialista em Engenharia Ambiental. No governo Itamar Franco foi secretário estadual de Recursos Humanos e Administração e de Planejamento e Coordenação-geral, entre 1999 e 2000.

Nesta segunda-feira, o governo de Minas divulgou a incidência de um surto de febre amarela silvestre em várias regiões do estado e informou que o desafio é imunizar a população. Para isto, foi pedido reforço das doses das vacinas a serem disponibilizadas à população. Segundo a Secretaria da Saúde, a febre amarela já pode ter causado 23 mortes em Minas Gerais.

Mudança na Agricultura

Também foi nomeado nesta quarta-feira o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Cláudio Coutinho Leitão. Ele é sobrinho da jornalista Mírian Leitão, ligado ao presidente da Assembleia, Adalclever Lopes (PMDB), e assume no lugar do deputado estadual Thiago Cota (PMDB), que havia sido escolhido para a pasta e nomeado em 17 de dezembro do ano passado, mas desistiu de assumir a secretaria por problemas pessoais.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
reinaldo
reinaldo - 11 de Janeiro às 10:03
Esse governador e sua trupe de petistas ainda vão fazer o estado piorar uns 200%. Daqui uns tempos MG vai poder se orgulhar de desencadear doenças praticamente inexistentes. A meta desses é desencadear a té a peste negra, porque assim conseguem mais doentes , mais vagabundos nas ruas.. Ou seja a missão deste tal de pimentel é: Pior para uns ....Mas 1000 melhoras para mim!!!! e da-lhe rolé de helicóptero
 
Adalberto
Adalberto - 11 de Janeiro às 09:47
O cara é engenheiro e agora vai ser secretário de saude, agora vai...