SIGA O EM

STJ suspende tramitação na ALMG de pedido de abertura de processo contra Pimentel

Relator deu cinco dias para que oposição tenha acesso a todos os documentos do processo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 21/11/2016 13:37 / atualizado em 21/11/2016 17:02

Alessandra Mello , Isabella Souto /

 O ministro Herman Benamin, relator do processo contra o governador Fernando Pimentel no Superior Tribunal de Justiça (STJ), suspendeu a tramitação da votação do pedido de abertura de ação contra o governador Fernando Pimentel (PT), investigado no âmbito da Operação Acrônimo.

O pedido foi feito pela oposição que alega não ter tido acesso integral aos documentos da investigação contra o governador.

Foi concedido um prazo de cinco dias para que a oposição receba as informações solicitadas. A decisão de pedir autorização da Assembleia para processar o governador foi tomada pelo próprio STJ em 5 de outubro. O prazo final para a votação do processo estava marcado para o dia 23.

A reunião marcada para hoje para discutir e, quem sabe, votar o relatório da Comissão de Constituição e Justiça, foi suspensa. A tramitação também foi suspensa pelo presidente da Assembleia, deputado estadual Adalclever Lopes (PMDB).


Pela liminar do ministro Herman Benjamin, até que todos os deputados tivessem acesso à íntegra dos documentos da operação acrônimo, a tramitação do requerimento para processar o deputado deverá ser suspensa. Mas há quem entenda que, com a distribuição dos documentos, a suspensão estaria anulada.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
lecio
lecio - 22 de Novembro às 08:55
Parabéns Judiciário !!! "Você está brilhando" É o ÚNICO PODER PÚBLICO que está salvando esse País.
 
paulo
paulo - 21 de Novembro às 17:55
Infelizmente a vergonha impera neste poder legislativo. O Poder executivo, por ordem do Governador determinou que a Secretaria de Fazenda libere as emendas parlamentares a que os deputados tem "direito". Voto comprado para não ser aprovada a liberação de processo penal! Vergonha, simplesmente vergonha! Mais, o Tribunal de contas do estado aprovou a prestação de contas de 2015 do Pimental mesmo com parecer contrario do Ministério Público. Verbas garantidas para o TC e MP! Mais uma vergonha!
 
Heleno
Heleno - 21 de Novembro às 16:55
Esses deputados que estão protegendo o Pimentel, estão obstruindo a justiça! Não pode ser processado? Tá acima da lei? Essa Assembléia envergonha o povo mineiro! Nunca mais serão re-eleitos!
 
Ivam
Ivam - 21 de Novembro às 15:47
O famoso jeitinho Brasileiro para ganhar tempo e cair no esquecimento. Sabem que se forem investigar vão encontrar algo, afinal é político.
 
Andre
Andre - 21 de Novembro às 15:24
Esse sujeito já era para estar preso ha muito tempo.....
 
Elias
Elias - 21 de Novembro às 15:16
VAMOS VER QUANTO TEMPO VAI DURAR ESSA NOVELA, IMPEDIR UMA PESSOA QUE ERROU A SER JULGADA PELOS ÓRGÃOS COMPETENTE. É UMA VERGONHA, PARA A ALMG.
 
Fernando
Fernando - 21 de Novembro às 14:34
É bom investigar... fala-se de 500.000,00 R$ para a base aliada pelo voto favorável à Pimentel.