SIGA O EM

Após invasão na Câmara, senadores cobram ação firme de força de segurança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 16/11/2016 18:55

Agência Estado

Brasília, 16 - A invasão do plenário da Câmara nesta quarta-feira, 16, por manifestantes causou revolta de parte de um grupo de senadores que foi à tribuna cobrar "uma ação firme das forças de segurança" para "restabelecer a ordem".

"A invasão do plenário da Câmara dos Deputados hoje é a culminância de um processo que precisa ser detido em nome da democracia, da defesa das instituições e do Estado de Direito. É preciso uma ação firme das forças de segurança e também uma atitude por parte do poder Judiciário e do Ministério Público, de defesa intransigente da ordem democrática, que esses movimentos estão violando", afirmou o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP).

Já o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) ressaltou que a invasão mais cedo na Câmara pode abrir o caminho para novas investidas de manifestantes nas duas Casas e até contra o Supremo Tribunal Federal.

"Nós não podemos de maneira nenhuma encarar isso com naturalidade. É um verdadeiro atentado. Não podemos permitir isso. Temos que tomar uma providência de ordem legal, mas que tenha a devida repercussão. Se continuar assim, com essa gravidade, nós podemos ter, da mesma maneira que a Câmara foi invadida, o Senado poderá ser invadido, o Supremo Tribunal Federal poderá ser invadido. Então, é hora de se usar a força necessária para restabelecer a ordem", afirmou o peemedebista.

Já o líder da Rede, Randolfe Rodrigues (AP), considerou a invasão com uma ação "fascista". "O nosso Parlamento tem centenas de problemas, mas uma Nação que tem seu parlamento invadido e impedido de funcionar perde a prerrogativa de ser uma Nação democrática, porque é o parlamento a Casa da representação popular. Não posso deixar de repudiar. Essa é uma atitude fascista", afirmou.

As reações dos senadores ocorreram após manifestantes invadiram, na tarde desta quarta o plenário da Câmara dos Deputados.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600