SIGA O EM

Humberto Souto vence em Montes Claros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 31/10/2016 06:00 / atualizado em 31/10/2016 08:02

Pedro Cerqueira

Quem “levou” o segundo turno em Montes Claros, na Região Norte de Minas Gerais, foi o candidato Humberto Souto (PPS). O novo prefeito do município obteve 123.156 votos, o que corresponde a 65,31% do total válido, enquanto seu oponente, Ruy Muniz, prefeito afastado da cidade, contabilizou 65.416 votos, 34,69%. O votos brancos e nulos somaram 22.991, 10,87% do total. Ao todo, 211.563 eleitores compareceram às urnas no município, 80,6% do eleitorado. Já a abstenção foi de 50.933 eleitores, 19,4% do total de eleitores aptos a votar em Montes Claros.


Com 82 anos de idade, Humberto Souto já se elegeu por sete vezes deputado federal, além de ter sido vereador por Montes Claros, deputado estadual e presidente do Tribunal de Contas da União. O novo prefeito de Montes Claros elegeu como principal desafio de sua gestão a falta de conhecimento sobre o orçamento do município. “Num primeiro momento não vamos falar de projetos. Vamos realizar uma auditoria para conhecer os problemas e a realidade do município”, afirmou Humberto Souto, pouco depois de ser eleito. Ele elencou a saúde como umas das prioridades de sua gestão à frente do município, mas afirmou que a atual situação é muito ruim em outros setores, como a segurança e a assistência social.


Ruy Muniz reconheceu o resultado, mas classificou as eleições como “falsificadas”, se referindo às várias interferências ao longo da campanha, citando Ministério Público, imprensa, maçonaria, que teriam se organizado para impedir sua reeleição.


O candidato sub-judice, do PSB, disse que vai colaborar com a transição na prefeitura de Montes Claros. O partido ao qual ele é filiado tem maioria na Câmara. (Com Luiz Ribeiro)



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600