SIGA O EM

Prisão de eleitor está proibida a partir desta terça-feira

No próximo dia 30, eleitores de 18 capitais e mais 37 municípios voltarão às urnas para o segundo turno das eleições

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1082048, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'F\xe1bio Rodrigues Pozzebom/Ag\xeancia Brasil', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/25/817523/20161025093343662980o.jpg', 'alinhamento': 'right', 'descricao': ''}]

postado em 25/10/2016 09:28 / atualizado em 25/10/2016 09:35

Agência Brasil

Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Faltando cinco dias para a realização do segundo turno das eleições municipais, a partir desta terça-feira (25) nenhum eleitor poderá ser preso ou detido. A exceção é para os casos de flagrante. A regra está prevista no Código Eleitoral.

De acordo com o Artigo 236, "nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda por desrespeito a salvo-conduto”.

No próximo dia 30, eleitores de 18 capitais e mais 37 municípios voltarão às urnas para o segundo turno das eleições. Após a apuração dos votos do primeiro turno, realizado no dia 2 deste mês, 55 municípios de 11 estados não tiveram a eleição definida e escolherão prefeito e vice-prefeito.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Ramon
Ramon - 25 de Outubro às 10:43
Lembram do vagabundo que matou um policial, se apresentou com seu assecla e foi liberado pelo outro assecla só que travestido de delegado .