SIGA O EM

João Leite e Kalil fazem promessa de escola e lazer

No Dia das Crianças, João Leite (PSDB) diz que, se eleito, terminará as unidades infantis inacabadas e Alexandre Kalil (PHS) anuncia investimento em parques caso chegue à PBH

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 13/10/2016 06:00 / atualizado em 13/10/2016 07:11

Juliana Cipriani / , Marcelo da Fonseca

No Dia das Crianças, os candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte, deputado estadual João Leite (PSB), e ex-presidente do Atlético Alexandre Kalil (PHS) fizeram visitas aos pequenos e conversaram com pais e moradores em regiões diferentes. O tucano foi a uma creche no Bairro Jardim Alvorada, Noroeste de BH, onde prometeu investir na educação infantil. O empresário participou das comemorações do Dia de Nossa Senhora Aparecida, no Barreiro, onde recebeu apoio do candidato derrotado do PR à PBH, deputado federal Marcelo Álvaro Antônio.


João Leite foi à creche Criança Feliz e prometeu oferecer espaços de educação infantil para 17 mil crianças que, segundo ele, estão sem lugar para ficar enquanto as mães trabalham. Segundo o candidato, o déficit de vagas está levando BH a uma situação de “degradação da família”. Ao falar para crianças e pais na creche, João Leite citou um ensinamento bíblico, de que não se pode esquecer as viúvas e os órfãos e chamou de frouxos os pais que abandonam os filhos.

“Sendo eleito, vamos terminar as Umeis (unidades municipais de educação infantil) iniciadas, vamos ter mais vagas nelas, construir essa parceria com creches conveniadas, fortalecer e dar condições para ter todas as crianças de BH acolhidas pela prefeitura apoiadas”, afirmou. De acordo com João Leite, a verba virá das parcerias público-privadas em andamento e de novos empréstimos: “A PBH ainda tem espaço para endividamento, podemos ampliar essa parceria e construir com o terceiro setor outra parceria, é perfeitamente possível”.

Questionado sobre o fato de já ter disputado a prefeitura duas vezes e perdido, o candidato disse que está mais forte agora e pronto para ser prefeito: “Sou  persistente, de muita fé, e não desisti do meu sonho de administrar a cidade que amo”. O candidato foi evasivo ao comentar a liberação da militância do PSB para apoiar quem quiser no pleito. A decisão, tomada na noite de ontem, ocorreu depois de João Leite desdenhar da adesão do prefeito Marcio Lacerda (PSB) à sua campanha. “Quero o apoio de todos de BH, desejo ter o apoio, inclusive, de todas as forças políticas. É dessa maneira que a nossa cidade vai retomar o seu crescimento”, afirmou.

APOIO NO BARREIRO
O candidato Alexandre Kalil (PHS) recebeu ontem o apoio do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PR), durante visita à Vila Formosa, no Barreiro. Os dois participaram da comemoração do Dia das Crianças em frente da Igreja São Judas Tadeu, onde houve procissão em homenagem a Nossa Senhora Aparecida.

O ex-presidente do Atlético, que adota postura crítica à classe política e ao Congresso Nacional, afirmou que o apoio do parlamentar é bem-vindo, uma vez que ele não pediu cargos. “Temos políticos que apoiam porque acreditam em um jeito novo de governar. Não pediu indicação nem de um porteiro. É esse o tipo de apoio que queremos”, afirmou. Apesar de caminhar ao lado do parlamentar, Kalil afirmou que não quer apoio de caciques: “Quero apoio do povo e de deputados bem-intencionados. Não quero chefe que já escolheu até quem vai servir cafezinho caso seu candidato seja eleito. Essa velha política eu não quero”.

Kalil criticou o “abandono dos parques municipais” e prometeu fazer convênios com clubes esportivos para atender jovens e crianças. “BH tem muitas opções, muitos parques, mas eles não funcionam. Temos equipamentos abandonados. Podemos negociar com clubes, que reclamam muito das despesas com IPTU, para atender as crianças”, afirmou Kalil.

O deputado Marcelo Álvaro Antônio afirmou que apoiará Kalil contra a aliança que pretende “lotear a prefeitura”. Em 2014, quando foi eleito deputado, Marcelo teve a maior parte de sua votação no Barreiro. “A cidade já percebeu que de um lado existe um grande acordão político, com várias siglas, que representa a velha política. Representa o loteamento da máquina pública. Do outro lado está Kalil, com uma proposta nova, de uma governança austera. E sobretudo, com independência”, afirmou o parlamentar.

Questionado sobre as críticas que fez a Kalil nos debates do primeiro turno, quando afirmou que “não acredita em quem fala que não é político”.

Nova pesquisa

João Leite (PSDB) tem 36% das intenções de voto e Alexandre Kalil (29%) na disputa pela PBH, segundo pesquisa do Datafolha divulgada ontem. A parcela do eleitorado que votará em branco ou nulo chega a 22% e a de indecisos, 13%. Considerando-se apenas os votos válidos (sem brancos, nulos e indecisos), o candidato tucano alcança 55% e Kalil 45%. No primeiro turno, Leite atingiu 33,40% dos votos válidos e Kalil 26,56%. A pesquisa, que tem margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos, ouviu 1.024 pessoas na terça-feira. O nível de confiança do levantamento, registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o número MG-08727/2016, é de 95%, levando-se em conta a margem de erro.

 

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Maurício
Maurício - 13 de Outubro às 13:27
Gosto do João Leite desde novo.. nunca esteve envolvido com corrupção e é um homem de família! Tem o meu voto! O Kalil quer ser prefeito sem pagar o iptu? É o mesmo que eleger um síndico que não paga condomínio!