SIGA O EM

Após João Leite desdenhar de apoio de Lacerda, PSB libera militância no segundo turno

O nome do prefeito foi rejeitado internamente pelos tucanos por casa das dificuldades de compor uma aliança, que levaram ao rompimento com o PSB em julho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1078952, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Gladyston Rodrigues/EM ', 'link': '', 'legenda': 'Lacerda apoiou D\xe9lio no primeiro turno, depois de desistir de candidatura do PSB', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/12/813438/20161012120034242486a.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 12/10/2016 11:50 / atualizado em 12/10/2016 14:57

Juliana Cipriani /

Gladyston Rodrigues/EM

Depois de o candidato do PSDB, João Leite, desdenhar o possível apoio do prefeito Marcio Lacerda à sua campanha, o PSB de Belo Horizonte decidiu, na noite desta terça-feira, liberar a militância para apoiar quem quiser no segundo turno das eleições. A legenda, porém, recomendou que os filiados escolham aquele que vá seguir uma linha de continuidade da gestão atual na PBH.

O partido do prefeito Marcio Lacerda ofereceu o ex-secretário Josué Valadão como vice na chapa do vice-prefeito Délio Malheiros (PSD), que terminou a disputa em quinto lugar, com 5,4% dos votos. Antes, porém, os socialistas tentaram emplacar uma candidatura própria.

Na semana passada, João Leite se reuniu com o prefeito, mas evitou o assunto quando questionado pela imprensa. Sobre a possibilidade de receber a adesão, disse mais de uma vez que preferia o apoio do povo e que era o candidato da mudança. O candidato do PHS, Alexandre Kalil, também tem declarado que não quer o apoio de caciques.

Internamente, o PSDB rejeitou o apoio de Marcio Lacerda. A decisão se deu pelo que as lideranças chamam de “intransigência” do prefeito no momento de construir as candidaturas. Lacerda vetou os nomes apresentados pelos tucanos para concorrer em uma possível aliança de PSB e PSDB, incluindo o de João Leite. Os tucanos entendiam ser o momento de retribuição, já que o PSDB apoiou as duas eleições do prefeito.

Apoio rejeitado


Questionado se o PSDB queria o apoio de Lacerda, o secretário-geral do PSDB, João Vítor Xavier sinalizou que não. “Cada um é livre para votar em quem quiser e qualquer pessoa que quiser votar no João pode, até porque queremos que ele ganhe. Mas não temos nenhum compromisso de continuidade do projeto do Lacerda, se quiséssemos teríamos apoiado ele. Resolvemos lá atrás lançar candidatura própria porque queremos algo diferente para BH”, disse.

Xavier disse, no entanto, que o PSDB já se reuniu com a bancada de vereadores do PSB e quer o apoio no Legislativo. “A outra candidatura que fala que não quer o apoio de político também se reuniu e, no dia seguinte da eleição, o presidente do partido deles estava na câmara pedindo o apoio de todos eles”, disse.

Identidades programáticas


Na nota, a Executiva municipal do PSB informa que a decisão de liberar os filiados foi discutida com as instâncias estadual e nacional da legenda. “O PSB recomenda levarem em consideração a candidatura que agrega identidades programáticas com a atual gestão, mantendo e ampliando os avanços conquistados nos últimos oitos anos”, diz a nota.

Entre as diretrizes apontadas pelo partido estão a ampliação das unidades de educação infantil (Umeis) e de saúde (Upas), a luta para colocar o Hospital do Barreiro funcionando 100% e a ampliação do Move. Pregam ainda a continuidade das obras em andamento, entre as quais a nova rodoviária, e as intervenções contra enchentes.

Apesar de o governo Lacerda ser criticado pelos candidatos no primeiro turno por falta de diálogo, a nota fala em manter a participação popular.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Sérgio
Sérgio - 12 de Outubro às 20:31
Com certeza a maioria apoiará João Leite. O outro é muito arrogante.
 
Full
Full - 12 de Outubro às 15:46
Fora João Leite, fora Kalil e fora Temer!
 
Silvio
Silvio - 12 de Outubro às 13:46
Que vergonha, hein? Nao precisavam passar por isso. Garanto que os dois vao votar no Kalil agora.