SIGA O EM

Após declarações de Kalil, PCdoB cancela evento de apoio à candidatura dele

O ato seria realizado na próxima quinta-feira ,as as recentes declarações do ex-presidente do Atlético fizeram a legenda reavaliar o posicionamento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1078814, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Rodrigo Clemente/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/11/813183/20161011162635393377u.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 11/10/2016 16:20 / atualizado em 11/10/2016 16:36

Marcelo Ernesto

Rodrigo Clemente/EM/D.A Press

O PCdoB anunciou na tarde desta terça-feira o cancelamento do evento que faria em apoio ao candidato à Prefeitura de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PHS). A medida é em reação as declarações do ex-presidente do Atlético que criticou carta em que a legenda diz estar ao lado dele e contra “forças golpistas” que atuam na cidade.

O apoio do PCdoB a Kalil causou muito ruído nessa segunda-feira na campanha do candidato. Inicialmente, o ex-cartola agradeceu a posição da legenda e chegou a elogiar a “singeleza e delicadeza” de ter a deputada Jô Moraes (PCdoB) - que foi vice na chapa de Reginaldo Lopes (PT) no 1º turno -, ao lado dele. Mas, no final da tarde, postou vídeo em suas redes sociais rechaçando a iniciativa de associar a temática de “golpistas e não golpistas” à campanha dele.

Ao anunciar o cancelamento do evento de apoio, o secretário de comunicação do PCdoB, Aldanny Rezende, afirmou que a postura de Kalil causou estranhamento na legenda já que o apoio foi discutido em conversa no apartamento do candidato. “Ontem mesmo nos conversamos com o Kalil é havia grande entendimento de realizar esse ato na quinta-feira”, disse.

Apesar disso, Rezende disse que agora o partido vai reavaliar seu posicionamento. “Ficou sem clima para gente continuar”. Mas garantiu que a legenda continuará se posicionando contra a candidatura de João Leite (PSDB).

Já Kalil afirmou durante evento de campanha na tarde de hoje que não rejeita o apoio do partido, mas não pretende que essa questão de “golpistas” ou não seja associada a ele. "Não tentem colar em mim bandeiras que não me interessam. Fora Dilma, Fora Aécio, golpista, não quero nada disso. Quero ser prefeito de Belo Horizonte”, afirmou.

Porém, o martelo sobre o assunto será batido na segunda-feira, em uma reunião da executiva do PCdoB em que esses desdobramentos serão analisados.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Imaculada
Imaculada - 25 de Outubro às 15:37
MELHOR PARA O KALIL. ELE NÃO PRECISA DO PC do B. MELHOR SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADO.
 
Tulio
Tulio - 25 de Outubro às 08:49
Ate os pernilongos sabem que quem esta por trás da candidatura deste picareta, o o PT , PC do B e o governador c;o;r;r;u;P;T;o; FERNANDO PIMENTEL ,que fazem campanha contra o João Leite que e apoiado pelo PSDB, Kalil e novato , mas não e e i/m/b/e/c/i/l/ a ponto de apoiar o que ja ficou para trás ,
 
Bruno
Bruno - 12 de Outubro às 09:08
É isso aí, Kalil! Não deixe esses carrapatos mancharem sua campanha. Chega de esquerdista aproveitadores!
 
Bruno
Bruno - 12 de Outubro às 09:07
É isso aí, Kalil! Não deixe esses carrapatos mancharem sua campanha. Chega de esquerdista aproveitadores!
 
Silvio
Silvio - 11 de Outubro às 18:16
Kalil. Vou lhe dar uma sugestão. Deixe o ato acontecer sem sua presença e mande um representante. Ninguém pode enjeitar um apoiamento expontâneo de pessoas de bem. Acho que O Zito Vieira,o qual conheço , eh uma pessoa de bem e como você bem disse, a Jo Moraes tambem. Eh minha opinião.
 
Marcos
Marcos - 11 de Outubro às 17:50
Ponto para o Kalil!