SIGA O EM

Prefeito eleito no interior de Minas sofre ataque homofóbico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1077214, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Wellington Dias/Destak News/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': 'Casa onde prefeito vencedor Wirley Rodrigues vive com a m\xe3e foi pichada com dizeres homof\xf3bicos ', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/05/811023/20161005074534155942a.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 05/10/2016 06:00 / atualizado em 05/10/2016 07:50

Marcelo Ernesto

Wellington Dias/Destak News/Divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais está investigando a pichação com dizeres homofóbicos feita na casa do prefeito eleito de Itapecerica, Wirley Rodrigues Reis, o Têko. A mensagem “Fora, bicha. Aqui é 11. Viado,viado” foi deixada na parede da casa onde ele vive com a mãe, na cidade do Centro-Oeste do estado. O texto com as ofensas fazem referência à orientação sexual dele e trazem o número da chapa adversária.

Têko teve 7.890 votos, o que corresponde a 57,35%. O segundo lugar na apuração ficou com Dianese, do PP, que tentava a reeleição. Ele alcançou 5.867 votos equivalente a 42,65% .

O caso ocorreu na reta final da campanha e levou o então candidato a emitir nota de repúdio. “Chegou a um patamar que jamais pensei que fosse possível. Acordei com uma pichação na minha casa com os dizeres ‘Fora, bicha. Aqui é 11. Viado, viado’. Fui atacado de forma vil e covarde. Não só eu, mas toda uma sociedade que não aceita mais o preconceito, a intolerância e o ódio sem limites”, postou Wirley em uma rede social.

Ao comentar o assunto, Wirley disse que sente “orgulho de ser quem ele é em todos os aspectos”. Ele ainda ressaltou que orientação sexual não deve ser medida de qualidade de qualquer pessoa. “A orientação sexual não descredencia um cidadão nem pessoal nem profissionalmente. Por isso, permanecerei sempre forte, orgulhoso de ser quem sou em todos os aspectos. Pessoas capazes de atitudes baixas e criminosas como esta merecem apenas nosso desprezo e os rigores da lei”, afirmou. De acordo com o delegado da cidade, Thiago Albuquerque Vasconcelos, até o momento ninguém foi preso e não há suspeitos.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marcos
Marcos - 05 de Outubro às 11:22
Se o indivíduo for discreto e sério, tudo bem. Se for, no entanto, do tipo "desmunhecado" vai desmerecer e desmoralizar a cidade. |MP|