SIGA O EM

'Não aceito ser chamado de defensor de criminoso', diz João Leite

O tucano participou de entrevista exclusiva transmitida ao vivo pelo Portal Uai e Estado de Minas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1077143, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Sidney Lopes/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/04/810888/20161004192118204314u.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 04/10/2016 17:21 / atualizado em 04/10/2016 19:21

Marcelo Ernesto

Sidney Lopes/EM/D.A Press

O candidato à Prefeitura de Belo Horizonte João Leite (PSDB) disse que não aceita ser chamado de defensor de criminosos. Em entrevista exclusiva ao Portal Uai e o Jornal Estado de Minas nesta terça-feira, o tucano rechaçou esse conceito. Ele ainda comentou sobre apoios no segundo turno, comunidade LGBT e projetos de mobilidade. João Leite terminou o primeiro turno na primeira posição com 33,40% dos votos e vai disputar o segundo turno com o Alexandre Kalil (PHS), que alcançou 26,56%. Na quinta-feira é a vez de Kalil participar da entrevista.



Sobre seu trabalho na Comissão de Direitos Humanos ele rechaçou a ideia de que faça a defesa de criminosos. Ele afirmou que sofreu perseguição, juntamente à família, por ter denunciado quadrilhas que atuavam no estado e por causa de Projetos de Lei que ele apresentou. “Não aceito esse rótulo porque eu defendi a população de Minas Gerais e coloquei em risco a minha família, a minha vida. Eu fico indignado quando alguém fala isso.”

O tucano ainda relembrou os exemplos que recebeu do pai e citou que foi destacado para investigar a saída do traficante Fernandinho Beira Mar pela porta da frente que desde então passou a sofrer represálias, por causa da desarticulação do grupo que propiciou o ato. “Eu defendo bandido ou quem abriu a porta da frente para Fernandinho Beira Mar? Aqueles que se organizaram a saída dele é que são bandidos, João Leite não”, ressaltou.

Ainda sobre segurança, João Leite disse que vai armar a guarda municipal e que isso não vão gerar aumento dos gastos. O tucano a uma máxima que, segundo ele, já era usada pelo pai dele. “Segurança pública é farda na rua. A população vê a farda e se sente segura e o criminoso vê a farda e ele tema qualquer reação”, citou.

Sobre apoio do Pacheco ele classificou o antigo adversário de campanha como “alguém cheio de projetos” e o qual ele tem identificação de propostas. O tucano afirmou não ver incoerência pelo fato de ter uma postura crítica em relação ao governo de Fernando Pimentel do qual Antônio Andrade (PMDB) é vice.

Perguntado sobre internautas sobre sua posição em relação à comunidade LGBT na cidade, o tucano afirmou que tem suas posições, mas que elas não influenciarão em sua forma de governar. Ele afirmou que é oriundo de duas categorias – jogador de futebol e evangélico - que também sofrem discriminação. “Não permitirei que ninguém sofra discriminação ou preconceito”,afirmou. Ele ainda citou as garantias previstas na Constituição. “Serei um defensor do modo de vida que a pessoa quiser viver”, disse.

Sobre o Uber ele disse que vai acatar o que a Justiça determinar, mas que não aceitará violência entre as partes envolvidas. O candidato ainda comentou sobre a política de segurança pública. Sobre o assunto, ele disse que têm experiência em estudos e atuação na área. Para ele o prefeito deve ser “protagonista” das ações. Leite destacou que algumas ações, como melhorar a iluminação da cidade, é uma iniciativa que cabe ao administrador da cidade.

O candidato ainda comentou sobre escola sem partido e sobre projetos de mobilidade para a cidade, como o metrô e a ampliação do Move.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
ROBSON
ROBSON - 18 de Novembro às 09:47
Me mostre uma vitima que foi defendida pelo Sr., a defender bandido isso sempre foi mostrado pela impressa.
 
CARLOS
CARLOS - 09 de Novembro às 10:19
É O PRÓPRIO CHEFE DA BANDIDAGEM!!!
 
Adriano
Adriano - 25 de Outubro às 11:20
Lembram do assassinato de uma Tenente da PMMG, no Bairro Coração Eucarístico? O mesmo João Leite que diz que não aceita ser chamado de defensor de bandidos, foi ao local do crime, "defender" o assassino preso em flagrante. Porém, teve que sair escoltado para não ser "linchado" pelos colegas de farda da Tenente assassinada. Caso ganhe a eleição, a Guarda Municipal de Belo Horizonte, será protetora oficial de bandidos.
 
ricardo
ricardo - 11 de Outubro às 22:24
ele é e sempre foi defensor de "direitos humanos" da bandidagem... sempre visitou presídios para saber se os apenados estavam sendo "bem tratados", nunca visitou nenhuma família vitima destes marginais. defende bandido "de menor"...
 
Diego
Diego - 05 de Outubro às 07:19
PSDB não!!!!
 
Photos
Photos - 05 de Outubro às 07:17
"'Não aceito ser chamado de defensor de criminoso', diz João Leite". "Mas é!", digo eu.
 
valmir
valmir - 05 de Outubro às 07:14
uai;;;defensor de bandido é ofensa??????? os advogados todos, não fazem outra coisas, ficam ricos e respeitados na sociedade...defendendo os piores bandidos que existem.
 
jose
jose - 05 de Outubro às 06:11
Fala isso paras as famílias que compraram apartamento nas torres gêmeas da Av. Andradas em frente ao Boulevard Shopping que perderam os seus apartamentos pela falência da construtora e o, então vereador, João Leite foi lá defender aqueles bandidos que ocuparam os prédios.....
 
Adriano
Adriano - 05 de Outubro às 00:43
Estou muito desanimado com o vem por aí.........Que DEUS tenha misericórdia de nós !
 
Valdir
Valdir - 04 de Outubro às 18:50
João Leite já foi ídolo o meu time. Hoje se tornou um oportunista. Defensor ferrenho de bandidos , visando principalmente retorno nas urnas. Agora se une ao PT. Para João Leite, não importa os meios e as tramoias. " Quer se eleger a qualquer custo "
 
Leon
Leon - 04 de Outubro às 18:22
João Leite por favor use os recursos que já são da prefeitura em prol da segurança da cidade. Exemplo os radares da BHTRANS têm condições de monitorar em tempo real todos os carros da cidade, basta compartilhar o banco de dados com a Polícia. Os órgãos precisam de se comunicar em prol do cidadão.
 
alysson
alysson - 04 de Outubro às 18:16
pablito se lascou.....rsrsrs
 
rodrigo
rodrigo - 04 de Outubro às 17:44
quem te conhece e sabe o que vc faz na penitenciaria de neves, sabe bem que vc nao defende bandido! Vc apenas quer converte-lo, fazer o bem pra ele, administrar sua qualidade e mostrar que ele é apenas uma vitima da sociedade e um coitado!
 
rodrigo
rodrigo - 10 de Novembro às 12:55
vc apenas não entendeu a ironia!
 
Adriano
Adriano - 05 de Outubro às 00:44
Conversa fiada esta de que bandido é vitima da sociedade; eu não sou rico, porém, nunca roubei, matei, ou cometi algum crime na vida..............