SIGA O EM

João Leite compara Kalil a Dilma e aponta risco para população

O candidato do PSDB afirmou que a cidade precisa de alguém com experiência política e não o contrário. Ele também criticou posturas do adversário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1076286, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Jair Amaral / EM / D.A. Press', 'link': '', 'legenda': 'Jo\xe3o Leite abra\xe7ou comerciantes, populares e servidores da PBH no Taquaril', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/30/809502/20160930144040636515e.JPG', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 30/09/2016 14:32 / atualizado em 30/09/2016 14:55

Juliana Cipriani /

Jair Amaral / EM / D.A. Press

O deputado estadual João Leite (PSDB), candidato à Prefeitura de Belo Horizonte, deu uma mostra, nesta sexta-feira, de que vai subir o tom das críticas ao adversário na campanha no segundo turno das eleições, caso se confirme o cenário de disputa entre o tucano e o ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil. O tucano comparou Kalil à ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e disse que Belo Horizonte não pode “arriscar” eleger o cartola atleticano.

Ao fazer visita ao Taquaril, Região Leste de BH, onde fez caminhada, João Leite disse que a cidade precisa de protagonismo e de alguém que saiba lidar com política.

“Negar a política, nós vimos a consequência que teve no Brasil. Uma presidente isolada, que não conversou com o parlamento e que não conversou com a população produziu 12 milhões de desempregados. Creio que a crítica está bem feita e a população de BH vai poder avaliar quem tem mais experiência e trabalhou pela cidade”, afirmou.

Segundo João Leite, “não dá para fazer uma campanha dizendo que não tem proposta e vai fazer funcionar”. O tucano afirmou que a capital mineira exige mais de um candidato.

João Leite falou que o momento do país é grave e que Minas Gerais sofre com pouco financiamento para a saúde , por exemplo. Segundo ele, o PT “isolou Minas Gerais” nos 13 anos de governo federal.

“Não é hora de arrsiscar, é hora de ter equilíbrio, de ter alguém que dialogue para ultrapassar esse grave momento da história brasileira”, disse o candidato. João Leite colocou como “emblemáticas” as denúncias de que Kalil “não paga imposto” e “recolhe imposto de seus funcionários e não repassa para uma Previdência que tem um rombo histórico”.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Gilney
Gilney - 03 de Outubro às 10:38
Se Kalil ganhar no 2o. turno, será demonstrado mais uma vez, que mineiro é ingenuo mesmo e que vai na conversa mesmo. Só pelo fato dele ter tido 27% dos votos já é uma vergonha para nós. Será um outro Collor ou uma outra Dilma? Se João Leite fosse mais duro contra a criminalidade inclusive por parte de menores infratores, tinha ganho no 1o. turno. Mas na reta final, quis mostrar tardiamente esta postura que a população tanto exige e necessita.
 
Gilney
Gilney - 03 de Outubro às 10:34
Apesar de não gostar do estilo do João Leite (muito chegado aos direitos dos "manos"), ele está coberto de razão quando compara Kalil a Dilma. Uma coisa é ser um ditador em um clube como Atlético e pode dar certo como deu. Outra, totalmente diferente é ser um gestor e político (tem que ser) de uma grande cidade como BH. Não adianta ser como Collor e Dilma foram, querendo confrontar pra onde o nariz aponta, alem de ser um discurso falso, para a plateia menos instruída. Já sabemos das dividas de Kalil com IPTU apesar de ser rico e de ter veículos importados em sua garagem de sua mansão.
 
mauro
mauro - 01 de Outubro às 07:59
o faliu é um pe tê disfarçado em pele de cordeiro, olha quem e o vice, se for pra votar O NUMERO DO KAIU E 13 INVERTIDO, NAO CAIO NESTE CONTO DE FADA COM ESTA ANTA BORRALHEIRA
 
ÉRIKA
ÉRIKA - 30 de Setembro às 17:17
Arrogante! Sem propostas, discurso vazio. Cheio de si!
 
Eduardo
Eduardo - 30 de Setembro às 17:12
João Leite é um incompetente. Será mais um fantoche nas mãos do Aécio. É Kalil contra todos, contra Aécio aeroporto.
 
ROBSON
ROBSON - 30 de Setembro às 16:12
esse joão leite, foi defensor do direito dos manos, temos que acabar com a politicagem de nossa cidade e votar em candidatos que não estejam contaminado pela corrupção da politica.
 
rodrigo
rodrigo - 30 de Setembro às 16:09
defensor de bandido!
 
Silvio
Silvio - 30 de Setembro às 15:58
Mas quem foi delatado na Lavajato 11 vezes, não foi a Dilma não.
 
Deocleciano
Deocleciano - 30 de Setembro às 15:50
Esse pessoal que tem mandato de deputado e está disputando essas eleições é porque se perderem a disputa volta para a assembléia ou congresso. Agora, um deputado que foi mais votado pra federal e não consegue 3% dos votos é desmoralizante.
 
Antônio
Antônio - 30 de Setembro às 15:34
O parasita com trinta e seis assessores de livre nomeação e exoneração como deputado a mais de duas décadas está com medo do pagador de impostos, do empresário que tem que pagar seus empregados e os impostos para sustentar essas mordomias de cada um dos setenta e sete deputados, trinta e seis assessores, auxílio moradia, paletó, gasolina, correios e telefone de graça e até querosene para aeronave.