SIGA O EM

Délio ameaça renunciar ao cargo de vice-prefeito de BH se PSD de Kassab apoiar Brant

O pré-candidato reafirmou ao ministro Gilberto Kassab que não aceita disputar a Prefeitura de BH de novo como vice.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1061482, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Edesio Ferreira / EM/D.A. Press ', 'link': '', 'legenda': 'D\xe9lio e Lacerda se uniram na elei\xe7\xe3o de 2012, quando o socialista se reelegeu', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/07/29/788980/20160729105435581842i.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 29/07/2016 11:35 / atualizado em 29/07/2016 14:07

Juliana Cipriani /

Edesio Ferreira / EM/D.A. Press

Diante da pressão do PSB do prefeito Marcio Lacerda para que ele deixe de concorrer na sucessão municipal, o vice-prefeito Délio Malheiros, pré-candidato do PSD à Prefeitura de Belo Horizonte ameaça renunciar ao cargo na administração municipal. O recado foi dado ao ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, que comanda o PSD nacionalmente, e à direção estadual. Délio colocou ao partido a “hipótese” de deixar de ser vice-prefeito caso o PSD decida aderir à candidatura patrocinada por Lacerda, do economista e engenheiro Paulo Brant, em troca de cargos.

“Coloquei inclusive a possibilidade de renúncia do meu cargo de vice se o partido for vendido para o partido do Lacerda. Se o PSB, prometendo cargos e loteando a prefeitura para ter tempo de TV conseguir a adesão do PSD, não vou conviver com isso pacificamente. Caso o PSD vá para a prefeitura com essa prática repugnante não vou aceitar calado”, afirmou o vice-prefeito.

Segundo o vice, uma segunda hipótese de renúncia também foi colocada porque há boatos sobre a possibilidade de Lacerda tirar licença para ficar por conta da campanha de Paulo Brant. Caso isso ocorra e Délio vire titular da Prefeitura, fica impedido de concorrer. Também neste caso, o vice disse que tão logo Lacerda encaminhasse o pedido de licença para a Câmara ele apresentaria a renúncia.

Délio foi chamado para uma conversa com Kassab em São Paulo nesta quinta-feira. Segundo o pré-candidato, o convite foi para saber das reais intenções dele de disputar a PBH. “Ele me chamou para saber se eu estava firme mesmo, quais as condições tenho e o eleitorado que posso apresentar. Mostrei para ele como será desacertada a entrega do partido a qualquer das outras candidaturas, falei que é uma eleição de dois turnos em que todos têm chances.”

Délio reafirmou que não aceita ser vice de ninguém e que vai à convenção na segunda-feira, quando espera ter o nome chancelado pelo PSD. “Estou confiante na direção do partido, nos presidentes Kassab, da nacional, e Diego Andrade, da municipal e estadual”, disse.

Nesta sexta-feira, Délio se reúne com a direção estadual do PSD para chegar aos últimos acertos antes da convenção marcada para segunda-feira.

Em 2012, Délio era pré-candidato à PBH e dizia que estaria contra o prefeito Marcio Lacerda. Às vésperas do registro, atendeu a um pedido do grupo do senador Aécio Neves (PSDB) e abriu mão da disputa, passando a ser vice do socialista.

De olho no tempo de TV do PSD, o PSB de Lacerda vem pressionando para ter a legenda engrossando a candidatura do empresário Paulo Brant à Prefeitura. Os socialistas confirmam as investidas mas evitam a palavra pressão. Caso tenham sucesso, o PSD ofereceria o vice na chapa de Paulo Brant.

Por meio de sua assessoria, a direção municipal do PSB informou que as decisões sobre alianças se darão no transcurso da realização das convenções partidárias, sendo que a do partido está marcada para domingo dia 31. Na semana passada, o secretário-geral do PSB, João Marcos Lobo, havia confirmado as conversas com o PSD mas negou que haja pressão.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
helio
helio - 29 de Julho às 12:32
Vai fazer uma diferença... já vai tarde.