SIGA O EM

Casos de corrupção citados por Dilma são blefe, diz FHC

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2014 14:19 / atualizado em 26/10/2014 13:48

Agência Estado

São Paulo, 26 - Ao ser abordado quando chegava para votar por vários jornalistas, em São Paulo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse que poderia explicar "um a um" os supostos casos de corrupção em seu governo citados em debates pela presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT). "É tudo blefe, a Dilma não sabe do que está falando", disse.

Segundo o ex-presidente tucano, o escândalo que ficou conhecido como "pasta rosa", deveu-se a uma intervenção no Banco Econômico. "O interventor encontrou lá dentro do banco uma pasta cor-de-rosa com uma relação de pessoas, que não eram do PSDB, que em eleições anteriores tinham recebido ajuda financeira, numa época em que isso ainda não era crime. Isso era pasta rosa", disse FHC. O Banco Econômico era uma instituição privada com sede em Salvador e sofreu intervenção do BC em 1995. Ângelo Calmon de Sá, que era controlador da instituição, foi processado por gestão fraudulenta.

Sobre as acusações envolvendo o Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia), Fernando Henrique repetiu a argumentação que colocou em carta divulgada há poucos dias. Segundo ele, o servidor identificado como suspeito foi afastado e que a pessoa depois se tornou embaixador do governo Lula na Colômbia. Ele não citou o nome deste servidor.

Fernando Henrique também falou sobre a suposta compra de votos para aprovação da emenda de reeleição no seu governo."Envolveu três deputados do Acre, dos quais dois renunciaram. Houve um processo e mais nada", afirmou.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600