SIGA O EM

Governador de Minas vota no Sion em companhia da família

Alberto Pinto Coelho (PP) votou no Colégio Santa Dorotheia ao lado da primeira-dama Célia, da nora Andrea e dos filhos Alberto e Alexandre, além do neto Betinho, de 3 anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2014 14:08 / atualizado em 26/10/2014 14:50

Ailton Magioli /

Cristina Horta/EM/D.A.Press

Com o v de vitória em punho, o governador Alberto Pinto Coelho (PP) declarou, logo após votar no Colégio Santa Dorotheia, no Sion, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, que acabara de fazer uma declaração de amor a Minas Gerais e ao Brasil. “A nossa expectativa é de que possa prevalecer o desejo da maioria, que busca pelas mudanças que o candidato Aécio Neves (PSDB) representa para o país”, acrescentou o governador, lembrando que eleito, Aécio terá a grande missão de conciliar o Brasil, levando avante o extenso programa que apresentou durante a campanha.

Acompanhado da primeira-dama Célia, da nora Andrea e dos filhos Alberto e Alexandre, além do neto Betinho, de 3 anos, o governador enfrentou uma pequena fila, de apenas quatro pessoas à sua frente, antes de se dirigir à 291ª seção da 34ª zona eleitoral em que vota. No colo do pai Alberto Pinto Coelho Neto, o menino se recusou a ir até a urna em companhia do avô, provavelmente assustado diante do assédio da imprensa no ato. Para o governador, este é um momento importante da democracia brasileira, que sai fortalecida depois de mais um pleito para a presidência da República.

Na opinião de Alberto Pinto Coelho, no segundo e último turno da eleição ele pode perceber que há um grande interesse por um novo Brasil. “Pude ver isto não apenas aqui em Minas Gerais, mas em outros estados nos quais eu também estive”, garantiu o governador, admitindo que o candidato Aécio Neves (PSDB) encarna a esperança de mudanças profundas.

Alberto Pinto Coelho classificou de pífio o crescimento atual da economia brasileira, chamando atenção para a necessidade de medidas urgentes de crescimento, para que a base social possa se expandir. Já o processo de transição para a troca do governo em Minas Gerais foi classificado por ele republicano e democrático, depois dos 12 anos de governo do PSDB aqui. “Desejo sucesso a meu substituto”, conclui, saudando o governador recém-eleito Fernando Pimentel.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600