SIGA O EM

Aécio diz esperar que Youssef conte tudo que sabe

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2014 13:49 / atualizado em 26/10/2014 14:14

Agência Estado

Belo Horizonte, 26 - O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse na manhã deste domingo, 26, em entrevista coletiva, esperar a pronta recuperação do doleiro Alberto Youssef, principal delator dos casos de corrupção na Petrobras, e, assim, possa dizer ao Brasil tudo o que sabe sobre o escândalo. O doleiro está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Santa Cruz, em Curitiba, após passar mal na carceragem da Polícia Federal no sábado, 25. Rumores sobre a morte dele, que é alvo e delator da Operação Lava Jato da Polícia Federal - sobre irregularidades na Petrobras - circulam na internet.

Na semana passada, em mais um de seus depoimentos sobre o escândalo, Youssef teria, segundo a revista Veja, citado os nomes do ex-presidente Lula e da presidente Dilma dizendo que ambos tinham conhecimento das falcatruas dentro da estatal.

Aécio disse que recebeu hoje um telefonema do governador reeleito do Paraná, Beto Richa (PSDB), dizendo que o doleiro passa bem. Indagado sobre as informações que circularam sobre um suposto envenenamento de Youssef, Aécio disse que é preciso ter cautela com esse assunto e não se pode especular nada, "pois estaríamos especulando sobre um crime". E após dizer que recebeu o telefonema de Richa, informando sobre a saúde do doleiro, destacou: "Espero que ele continue bem para dizer aos brasileiros tudo o que sabe em relação ao vergonhoso esquema de corrupção, que continuou de forma institucionalizada na Petrobras."

Lula

Na coletiva que concedeu após votar na manhã deste domingo, Aécio voltou a criticar a postura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nessas eleições. "Lamentavelmente Lula se apequenou nesta campanha, na ânsia de continuar no poder, se permitiu cumprir um papel que não dá a dignidade que um presidente merece ter. Mas como sou uma alma generosa, vou lembrar mais dos elogios (que recebeu do petista), do que das acusações e destemperos verbais."

Quando questionado sobre os números dos institutos de pesquisa, que apontam a presidente com pequena vantagem, Aécio voltou a criticar os levantamentos. "Vamos aguardar os resultados, mas elas falharam muito. Querendo ou não, há um a certa influência delas no momento final do voto. É preciso que as pesquisas se requalifiquem. Vamos dar mais uma chance."

O presidenciável tucano agradeceu, mais uma vez, o que classificou de generosidade do povo brasileiro. "Pude perceber nas ruas do Brasil inteiro um movimento por mudança, pela ética, verdade e respeito na política." E voltou a falar que se sente vitorioso por ter contribuído "para essa redescoberta dos brasileiros decidir o seu futuro". Citando o que está escrito na lápide de sua avô Risoleta Neves, a frase do Apóstolo Paulo: "Combati o bom combate e jamais perdi a fé", o presidenciável tucano destacou que hoje é um momento histórico na política nacional. "Quem tem de vencer é a democracia."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600