SIGA O EM

TSE registrou 154 crimes eleitorais no país até as 11h06

Desse total, 28 levaram a prisões. Nenhum deles, no entanto, era candidato

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2014 12:19 / atualizado em 26/10/2014 11:38

Agência Estado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou 154 crimes eleitorais até as 11h06 (de Brasília). Desse total, 28 levaram a prisões. Nenhum deles, no entanto, era candidato. A maior parte das irregularidades foi classificada como divulgação de propaganda, com 68 ocorrências. O maior número de prisões ocorreu no Rio de Janeiro, onde oito pessoas foram detidas por divulgação de propaganda, boca de urna e por crimes classificados como "outros" e não especificados no boletim do TSE.

O Rio, além de ser a unidade da Federação com o maior número de urnas trocadas (221), é também onde ocorreu a maioria dos crimes eleitorais. Até o momento foram 57 ocorrências - o equivalente a 37,01% de todas as ocorrências. São Paulo, o maior colégio eleitoral do País, registrou apenas três, com uma prisão por boca de urna.

No primeiro turno, ocorrido em 5 de outubro, o TSE registrou 3.186 crimes eleitorais, sendo que 1.362 deles levaram à detenção de eleitores. A irregularidade mais comum foi a de boca de urna, que levou a 906 prisões no País e a 572 ocorrências sem detenção. (Victor Martins - victor.alves@estadao.com)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600