SIGA O EM

Temer pede votos em Barueri-SP

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2014 13:01 / atualizado em 24/10/2014 13:12

Agência Estado

Barueri - Candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff e presidente licenciado do PMDB, Michel Temer comentou nesta sexta-feira em Barueri, região metropolitana de São Paulo, o papel de seu partido no governo caso seja reeleito no próximo domingo. "O PMDB vai participar como vem participando das políticas públicas do País. Essa história de ter ou não ministérios é irrelevante. O importante é que o PMDB seja ouvido, e nos últimos tempos foi ouvido, sobre as políticas públicas do País", disse o vice-presidente da República.

Nos últimos quatro anos, muitas vezes coube a Temer a tarefa de acalmar lideranças de seu partido descontentes com o espaço recebido no governo Dilma. Alguns dos maiores embates entre governo e PMDB aconteceram na Câmara dos Deputados, onde o líder Eduardo Cunha travou votações em represália ao governo. Parte do diretório fluminense do PMDB apoiou Aécio Neves nesta eleição, mesmo com Temer compondo a chapa de Dilma.

Com a aproximação de parlamentares peemedebistas a Aécio, aumentou a especulação sobre qual seria o papel do partido em um eventual governo tucano. O governador do Paraná, Beto Richa, chegou a dizer na semana passada que Aécio não precisaria excluir o PMDB. O próprio Aécio afirmou que governaria com "o lado bom" do PMDB. "Sou muito amigo do Aécio, mas o PMDB vai participar é do governo da Dilma", brincou o vice-presidente.

Após a entrevista, Temer saiu em caminhada pelas ruas do centro de Barueri seguido por um carrinho de som que criticava o governo FHC: "Não vamos dar oportunidade àqueles que foram os exterminadores do futuro do Brasil", disse um sindicalista. "A classe trabalhadora, ao contrário do que disse o FHC, não é burra", completou outro. Durante a curta caminhada, Temer estava rodeado por dezenas de militantes, cumprimentou eleitores e tirou fotos. "Sou 13! Por causa da Dilma. Mas gosto dele também", disse o vendedor Rafael Calisto, que tirou um selfie com o vice-presidente. Mais à frente, após ser cumprimentada por Temer, outra vendedora admitia que não conhecia o político: nunca nem vi.

Temer fez ainda um breve discurso na praça e demonstrou confiança em abrir uma vantagem ainda maior do que a apontada pelas pesquisas de ontem. "Estando aqui em Barueri eu vou dizer para vocês: a liderança não vai ser 8% não, vai ser 12%", discursou o peemedebista. Após o discurso, foi saudado por correligionários. "Nós somos PMDB. Então, se o PMDB é Dilma, nós também somos Dilma", disse o vereador Jânio Gonçalves.