SIGA O EM

Movimento pró-Aécio quer reavivar manifestações de junho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/10/2014 14:01 / atualizado em 22/10/2014 14:22

Agência Estado

Um movimento de apoio ao candidato Aécio Neves tenta, nesta quarta-feira, reavivar o sentimento das manifestações de junho de 2013 para estimular o apoio ao tucano. Segundo o PSDB, trata-se de um movimento suprapartidário e sem uma organização central. "A organização é difusa", disse um assessor da campanha.

A mobilização, assim como as manifestações do ano passado, está sendo feita principalmente pelas redes sociais. A página do evento no Facebook conta 235 mil convidados e 14 mil confirmações. No Twitter, o engajamento é feito pela hashtag #VemPraRuadia22, que tinha há pouco cerca de 300 menções.

Há atos previstos em várias cidades, mas com destaque para concentrações em São Paulo, no Largo da Batata; Brasília, na Esplanada dos Ministérios; Rio de Janeiro, na praia de Copacabana; Recife, no Marco Zero; Belo Horizonte, na Praça da Estação; Teresina, na Av. Dom Severino com Homero Castelo Branco; Fortaleza, no Espigão Beira-Mar e Ribeirão Preto, na Praça Fiúsa.

Aécio gravou vídeos que foram enviados pelo WhatsApp. Ele deve participar do ato em Belo Horizonte. Outros tucanos também gravaram chamando para os eventos, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o coordenador de campanha, vereador Andrea Matarazzo. A página do Facebook também traz participações em vídeo de famosos conclamando a participação, como Juca Chaves, Fafá de Belém e Sandra de Sá.

Além do nome "Vem pra Rua" em alusão às manifestações de junho, os locais escolhidos tentam recriar a atmosfera dos protestos que levaram à queda mais expressiva da popularidade de Dilma Rousseff (PT) ao longo de sua gestão. Entre os locais mais simbólicos estão o Largo da Batata, na capital paulista, e a Esplanada dos Ministérios, na capital federal. As postagens fazem referências ao sentimento de indignação e trazem menções como do gigante levantando, que foi também um símbolo de junho de 2013.

"Nesta quarta-feira, a partir das 19h, o Brasil inteiro vai estar mobilizado pela mudança", diz Aécio em um dos vídeos. "Sou neto de nordestino, tenho orgulho disso. Nós aqui de São Paulo precisamos estar juntos com vocês todos, nós todos juntos em indignação contra essa podridão que está havendo no Brasil. É hora de protestar, votarmos juntos em Aécio 45", diz Fernando Henrique em uma das gravações.

Em outro vídeo, o ex-presidente chama para união de diferentes classes sociais, repetindo a mensagem de "indignação": "Todos queremos mostrar agora indignação. O que está acontecendo no Brasil não dá mais para suportar. Temos que ser firmes, temos que ter coragem. Dia 22, às 19h, todos nós, juntos, ricos, pobres, classe média, tudo junto em favor do Brasil".

Ronaldo

Um dos coordenadores da campanha de Aécio Neves, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, disse que o ato de hoje à noite no Largo da Batata, em São Paulo, "é um movimento cívico em defesa do Brasil" e deve reunir, além de militantes e simpatizantes da campanha tucana, artistas e jogadores. "O Ronaldo fenômeno acaba de me ligar e disse que vai estar presente", relatou.

O senador suplente de José Serra, José Aníbal, que também está na coordenação dos eventos da campanha tucana nos dias que antecedem o segundo turno, afirmou que a expectativa é reunir milhares de pessoas. Além do evento da noite, Aníbal afirmou que outros estão sendo realizados durante todo o dia na capital, como o bandeiraço na Praça do Forró, na zona leste, e o evento de mulheres tucanas em várias cidades do País.

Organizado pela presidente nacional do PSDB Mulher, Solange Jurema, os atos devem se contrapor às críticas feitas pela campanha petista de que Aécio não trata bem as mulheres. Segundo Solange, nesta quarta-feira, as mulheres que apoiam a candidatura do presidenciável tucano devem sair às ruas vestindo as cores da bandeira nacional, em atos que terão a participação da população com sugestões para a mudança do Brasil.

Em São Paulo, os eventos acontecem em 20 cidades. Na capital, o encontro será em frente à Secretaria de Educação do Estado, na Praça da República, no início da tarde.

Apesar do engajamento virtual, FHC pode não comparecer ao evento. Sua assessoria disse que a participação ainda não está confirmada por motivo de agenda. Outros tucanos que têm participado da campanha, o governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador eleito no Estado, José Serra, também não confirmaram participação.