SIGA O EM

Mal-estar faz petista adiar compromissos no Rio

Dilma sofreu um mal súbito anteontem à noite, após o debate com o tucano Aécio Neves, no SBT

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2014 08:19 / atualizado em 18/10/2014 08:56

Agência Estado

Depois de ter sofrido um mal súbito anteontem à noite, após o debate com o tucano Aécio Neves, no SBT, a presidente Dilma Rousseff preferiu adiar os compromissos previstos para hoje, no Rio de Janeiro, para descansar um pouco.

Apesar do adiamento da viagem ao Rio para o final da manhã de segunda-feira, a presidente agendou para hoje gravações de programas eleitorais de rádio e TV, uma entrevista coletiva, além de reuniões para se preparar para o debate na TV Record, às 22 horas de domingo.

Dilma desembarcou em Brasília no final da tarde de ontem, depois de cumprir uma intensa agenda de campanha entre Florianópolis e Curitiba. De acordo com auxiliares diretos, a presidente chegou muito bem humorada e se disse "surpresa" com notícias divulgadas na imprensa de que teria cancelado sua agenda no Rio por recomendação médica. "Se fosse isso, teria me poupado desta agenda pesada que tive em Santa Catarina e Paraná", ironizou ela, segundo assessores.

Na quinta-feira, a médica da Presidência, Virgínia Vieira, aferiu a pressão e os batimentos cardíacos de Dilma duas vezes. Uma, ainda na emissora e, depois, no hotel, quando já estava tudo normal. Dilma aceitou, então a sugestão de auxiliares para gravar um rápido vídeo, com 12 segundos, para informar à militância que estava se sentindo bem.

O médico da presidente, Roberto Kalil Filho, disse que Dilma teve apenas um "mal-estar súbito", certamente provocado por "um jejum prolongado". "Mas não foi nada de mais. Ela nem precisou fazer avaliação médica", afirmou ele, negando que ele tivesse ido ao seu encontro para uma consulta ou que ela tivesse feito exames.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.