SIGA O EM

Dilma não tem condições de governar o país, diz Goldman

O argumento é o de que o Brasil "rejeitou" o PT pelo fato de Dilma ter obtido no primeiro turno 41,5% dos votos válidos, enquanto os demais candidatos, Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (PSB) e os nanicos, 58,5%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/10/2014 13:07 / atualizado em 16/10/2014 13:22

Agência Estado

Brasília - O vice-presidente do PSDB e ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, publicou nessa quarta-feira, 15, um artigo no qual questiona a capacidade da presidente Dilma Rousseff de conduzir o país em um novo mandato. O argumento é o de que o Brasil "rejeitou" o PT pelo fato de Dilma ter obtido no primeiro turno 41,5% dos votos válidos, enquanto os demais candidatos, Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (PSB) e os nanicos, 58,5%.

No artigo, que foi publicado no site do partido, Goldman avaliou ainda que o PT também tem tido dificuldades em Estados que comandava, como o Rio Grande do Sul, e teve votações "inexpressivas" no Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo. Ele destacou que Minas Gerais e Bahia são exceções, mas as bancadas federais e estaduais do partido diminuíram, confirmando, segundo ele, "o declínio" do partido.

O vice-presidente tucano disse que o mapa de votação eleitoral do PT se sobrepõe "quase com absoluta perfeição" ao mapa da distribuição dos programais assistenciais, em especial o Bolsa Família. Segundo ele, descontados os votos nessas áreas, que deram à Dilma mais de 50% dos votos, a derrota para a oposição é muito mais expressiva.

"O Brasil do trabalho formal, produtivo, dos seus trabalhadores e empresários, no campo e na cidade, o Brasil da cultura e da tecnologia - essa é, de fato, a elite brasileira - rejeitou, por ampla maioria, o PT e sua candidata. Deu mais votos à Aécio e Marina. Os outros, com todos os direitos que lhes devem ser garantidos e com toda a proteção social que a sociedade lhes deve, são os excluídos. Deram a maioria dos votos à Dilma", disse o artigo.

O texto acaba com um questionamento: "A pergunta que qualquer pessoa intelectualmente honesta deve se fazer é se com esse perfil político do eleitorado, ainda que vitoriosa nas urnas, Dilma teria condições de governar o Brasil?"