SIGA O EM

Aécio Neves visita Aparecida e destaca que há "um só projeto pelo Brasil"

Aécio agradece o apoio de Marina, que, segundo ele, reforça o sentimento de mudança no país

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2014 00:12 / atualizado em 13/10/2014 07:24

Marcelo da Fonseca /

José Patrício/Estadão Conteúdo

O candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves, agradeceu a declaração de apoio de Marina Silva à sua candidatura e destacou o crescimento de um “sentimento de mudança” no país. O tucano foi a Aparecida, no interior de São Paulo, visitar a basílica do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida na manhã desse domingo, dia da padroeira do Brasil. “A partir de agora, somos um só corpo, um só projeto em favor do Brasil”, afirmou Aécio.

“Marina representa o sentimento de uma parcela muito expressiva da sociedade brasileira que quer voltar a acreditar na política como um instrumento de transformação da vida das pessoas”, afirmou o presidenciável. “A chegada de Marina constrói aquilo que é essencial, um novo momento da nossa candidatura. De forma definitiva, com a chegada de Marina, dos seus valores, amor ao Brasil e história de vida, a minha candidatura não é mais a candidatura de um partido ou de uma aliança partidária”, conitnuou o tucano, que foi informado sobre a decisão pela própria ex-candidata, em conversa por telefone. Na propaganda eleitoral transmitida na noite de ontem, a campanha tucana mostrou trechos da fala de Marina, em que ela declara seu voto e o apoio a  Aécio Neves.

Aécio ressaltou a importância dos valores cristãos e atacou a gestão petista no governo federal. “Estamos vendo uma candidata desesperada e à beira de um ataque de nervos”, disse Aécio. A petista tem usado parte de seus programas no horário gratuito para críticas ao governo de Aécio em Minas (2003-2010) e à gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) na Presidência (1995-2002).

Ele afirmou que vai trabalhar para que os brasileiros retomem a confiança na política e nos governantes, e voltou a criticar o aparelhamento do Estado durante as gestões petistas. “Nós vamos reorganizar o Estado brasileiro, substituir esse absurdo e nefasto aparelhamento da máquina pública, que gera ineficiência e desvios sucessivos, pela meritocracia, pela qualificação das pessoas”, afirmou Aécio.

Acompanhado da mulher, Letícia Weber, do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e do senador eleito José Serra (PSDB), Aécio afirmou que considera a simplificação do sistema tributário como ponto de partida o resgate da credibilidade do país, que ajudará a controlar a inflação, trazer de volta os investimentos e a retomar o crescimento.

“Uma simplificação do sistema tributário é absolutamente urgente no país, e o início da discussão para a votação de uma reforma política me parece também absolutamente necessária, até para facilitar a discussão de outras questões relevantes”, avaliou Aécio. Ele acrescentou essas mudanças permitirá melhorias significativas no setor econômico. “Vamos fazer com que o Estado volte a apresentar resultados, nós vamos permitir que a previsibilidade possa nos aproximar de um horizonte mais tranquilo em relação aos indicadores econômicos”, disse.

PARCERIA O candidato destacou a importância de uma visão federalista e a parceria da União com estados e municípios, que, segundo ele, estaria sendo deixada de lado na gestão petista. “Nós precisamos reorganizar a federação para que os Estados e municípios readquiram as condições deles próprios enfrentarem suas demandas crescentes. Equilibrar a federação será também uma das nossas principais prioridades”, ressaltou.

Aécio reagiu ao discurso do governo, que insiste em dividir o Brasil em dois – Norte e Sul, como se houvesse uma disputa entre as regiões e os cidadãos. “Me sinto realizado por poder estar aqui pedindo bênçãos para Nossa Senhora nessa travessia que nos levará a um Brasil mais justo, mais solidário, onde não prevaleça a tentativa da divisão entre irmãos. Ao contrário, leve a um país cada vez mais próspero, mais unido, com menos diferenças entre as classes sociais, entre as regiões”, afirmou Aécio.

PROPOSTAS Logo após a divulgação do resultado do primeiro turno, Marina sinalizou que anunciaria apoio Aécio, desde que ele se comprometesse com propostas defendidas por ela nas áreas social e de sustentabilidade. No sábado, em Pernambuco, o tucano assinou um documento intitulado “Juntos pela democracia, pela inclusão social e pelo desenvolvimento sustentável”, com compromissos sociais e propostas de mudanças para a sociedade brasileira. “As políticas sociais sempre fizeram parte de nossos governos, mesmo quando enfrentamos conjunturas econômicas adversas, e nos orgulhamos de ter entregue o país em condições de estabilidade. Vamos ampliar e aprimorar as políticas existentes, inclusive transformando o Bolsa Família em política de Estado, e não de governo, justamente para que não sofra descontinuidade ou interrupção”, diz o candidato no documento.

No texto, o tucano faz referência à candidata que se lançou pelo PSB ao dizer que “é natural que contemos, nesta etapa, com as sugestões dos que, comprometidos com a mudança, se lançaram à campanha e, mesmo não obtendo votos suficientes para chegar ao segundo turno, contribuíram com suas ideias, propostas e debates para melhorar a qualidade de nossa democracia”.