SIGA O EM

Em Contagem, Dilma volta a criticar vazamento do escândalo da Petrobras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2014 13:27 / atualizado em 11/10/2014 14:13

Estado de Minas

Marcos Vieira/EM/D.A.Press

A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) esteve em campanha na manhã deste sábado em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante coletiva, no Hotel Actual Contagem, a petista voltou a criticar o vazamento dos depoimentos de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, e do doleiro Alberto Youssef, ambos envolvidos na Operação Lava a Jato. Para a candidata, o vazamento aconteceu "de forma incompleta e com o objetivo eleitoral". Dilma reafirmou que solicitou informações à Justiça sobre todos os envolvidos. "Se forem apresentadas provas, não compactuo com nenhum malfeito", reiterou a candidata.

Apesar do depoimento dos delatores indicarem o envolvimento de membros da cúpula do PT, a presidente insiste que seu governo tem prezado pela "intolerância à corrupção". No mesmo tom adotado desde a confirmação de Aécio Neves (PSDB) como seu adversário no segundo turno, Dilma voltou a atacar o tucano, com críticas a sua administração no governo de Minas.  


Em comício com militantes do partido, Dilma defendeu propostas para a saúde e admitiu que, apesar dos avanços em sua gestão, há ainda muito o que fazer na área. A fala faz referência ao desejo de mais de 60% do eleitorado que pede mudanças. "Eu sei que tem muita coisa a fazer na saúde, eu sei disso, mas tenho orgulho de falar: quando pudemos, nós fizemos."

Por volta das 11h30, Dilma fez uma carreata na Avenida João César de Oliveira, em Contagem, e passou pela Feira do Eldorado, onde cumprimentou moradores da cidade. Essa foi a segunda visita da candidata petista a Contagem, durante a campanha à corrida presidencial e a primeira em Minas no segundo turno.