SIGA O EM

PSB busca apoio da viúva de Campos a Aécio Neves

Aécio Neves se encontra neste sábado com Renata, no Recife, em evento organizado pelo PSB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2014 00:12 / atualizado em 10/10/2014 07:13

Flávia Ayer , Isabella Souto /

Blenda Souto Maior/DP/D.A Press

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, cumprirá neste sábado agenda de peso no segundo turno. Ele será recebido pela viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), Renata Campos, na casa da família em Recife. Esse é o primeiro evento organizado pelo PSB desde o anúncio do apoio à candidatura do tucano, anteontem.

A participação de Renata é considerada fundamental para o crescimento da votação de Aécio no estado – Marina Silva, substituta de Campos, morto em acidente aéreo em agosto, ganhou em Pernambuco no primeiro turno – e a diminuição da distância em relação a Dilma Rousseff (PT), no Nordeste. Aécio estará ao lado do governador eleito, Paulo Câmara (PSB), e do prefeito Geraldo Júlio (PSB), que assumiram a coordenação da campanha dele no estado e transferiram para o candidato a estrutura do comitê estadual do PSB.

Nessa quinta-feira, em entrevista coletiva em seu comitê no Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro, Aécio comentou a declaração de Dilma Rousseff (PT) sobre uma ameaça ao ganho real do salário mínimo e de um governo sem atenção aos pobres, em caso de vitória tucana. "Esse tipo de atitude, de leviandade, não está à altura do cargo de presidente da República", reagiu. “Muito mais do que tentativa de desconstrução, é um ato de desespero da presidente, que caminha para ser derrotada”, disse.

O tucano recebeu apoio do PSDC, que estava com o candidato a presidente José Maria Eymael no primeiro turno. O vice-presidente do Pros, partido da coligação de Dilma, senador Ataídes Oliveira (TO), também declarou apoio a Aécio. “Nosso país passa por um momento de desmoralização política, com escândalos e corrupção, tudo isso causa grande instabilidade econômica, os empresários estão desanimados e é preciso fazer uma ruptura com o atual governo”, afirmou.

Pesquisas: Aécio 46%, Dilma 44%


Quatro dias depois do primeiro turno das eleições, os presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) aparecem empatados tecnicamente em duas pesquisas de intenções de votos divulgadas ontem pelo Ibope e pelo Datafolha. O tucano, no entanto, aparece numericamente à frente da petista (46% a 44%), resultado idêntico em ambos os levantamentos. Os votos em branco ou nulos somaram 10% dos entrevistados.

Se forem excluídos brancos nulos e indecisos – mesmo critério usado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial de uma eleição – os índices passam para 51% para Aécio Neves e 49% para Dilma Rousseff em ambos os institutos.

As duas pesquisas apresentaram margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos – o que explica o empate técnico. O Ibope ouviu 3.010 eleitores de 7 e 8 de outubro e o nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01071/014. Já o Datafolha ouviu 2.879 eleitores em 178 municípios entre quarta-feira e ontem. O nível de confiança também é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE com o número BR-01068/2014.

Segundo o Datafolha, considerando todas as pesquisas realizadas pelo instituto desde 1989 – quando o país voltou a ter eleições diretas –, é a primeira vez que um candidato que ficou em segundo lugar no primeiro turno aparece com mais intenções de voto que o vencedor numa pesquisa de segundo turno. Esta é a sexta vez que PT e PSDB se enfrentam no segundo turno e a primeira vez que um tucano aparece à frente de um petista em simulação de turno decisivo.

CRESCIMENTO Durante a disputa deste ano, Aécio chegou a ficar na terceira colocação – excluído, portanto, do segundo turno. No entanto, nos últimos dias de campanha no primeiro turno, a candidata Marina Silva (PSB) apresentou uma queda constante nas pesquisas, tendo como uma das razões das críticas sofridas do PT e do PSDB. Aécio, por sua vez, apresentou uma tendência de crescimento, até chegar à disputa do segundo turno.

No primeiro turno das eleições, Dilma saiu na frente, com 41,59% dos votos válidos, pouco mais de oito pontos percentuais à frente de Aécio, votado por 33,55% dos 115,1 milhões de eleitores que foram às urnas no domingo passado. Votos brancos e nulos somaram 9,64%. Dilma venceu em 15 estados – incluindo Minas Gerais – e o tucano em nove, além do Distrito Federal. Os outros dois estados, Acre e Pernambuco, foram vencidos pela então candidata Marina Silva.

ARQUIVAMENTO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou representação do PT que pedia que Aécio Neves (PSDB) fosse investigado por causa da construção de um aeroporto em Cláudio, no Centro-Oeste de Minas, em seu segundo mandato como governador. O governo gastou cerca de R$ 14 milhões com o terminal, que fica em uma área de propriedade de parentes do tucano. Segundo a denúncia, só eram permitidos pousos com a autorização de familiares de Aécio. Janot entendeu que não há indícios de improbidade administrativa ou uso irregular de verbas públicas que justifiquem uma investigação criminal.