SIGA O EM

Marina não vai à reunião da coligação hoje em Brasília

"Marina achou melhor ouvir a decisão dos outros partidos antes de se posicionar", disse o deputado liecenciado e antigo coordenador de campanha da ex-ministra, Walter Feldman

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/10/2014 02:49 / atualizado em 09/10/2014 08:03

Agência Estado

São Paulo - A candidata presidencial derrotada nas urnas Marina Silva (PSB) decidiu que não irá nesta quinta-feira a Brasília para a reunião com a coligação que a apoiou no primeiro turno, no encontro que definiria uma posição para esta segunda fase do pleito. A informação foi passada pelo deputado licenciado e antigo coordenador de campanha da ex-ministra, Walter Feldman. "Marina achou melhor ouvir a decisão dos outros partidos antes de se posicionar", justificou.

Feldman confirmou também que Marina visitou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), mas disse que foi uma visita por motivos de saúde. "O Fernando Henrique não está bem de saúde e ela foi visitá-lo", disse o deputado. Ele preferiu não comentar o teor político da conversa entre os dois.

Desde o resultado nas urnas no domingo, que a deixou em terceiro lugar na corrida presidencial, Marina tem dado sinalizações de que tende a apoiar o candidato tucano, Aécio Neves, no segundo turno. Marina e o PSB haviam definido um cronograma em que os partidos tomariam suas posições até hoje para levar à reunião da coligação amanhã, 9.

Feldman disse que PSB e PPS já se posicionaram (em favor de Aécio) e que Rede tira uma definição em reunião do diretório nesta noite, enquanto os partidos menores - PHS, PSL, PPL e PRP - se prepararam para levar a posição na reunião de amanhã, e que não houve portanto quebra do cronograma por parte dele. Feldman disse que ele representará Marina amanhã e não deu maiores explicações do porquê de ela decidir adiar o cronograma. "Soube da decisão dela agora", disse o deputado. Havia a expectativa de a ex-ministra divulgar seu posicionamento quanto ao segundo turno amanhã após a reunião em Brasília.