SIGA O EM

TRE de Roraima recomenda prisão por desacato no 2º turno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/10/2014 19:19 / atualizado em 08/10/2014 19:42

Agência Estado

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) afirmou que não vai tolerar abusos no segundo turno das eleições, no dia 26 de outubro. A orientação é que os juízes mandem prender eleitores, candidatos ou parlamentares que desacatarem as ordens de servidores à disposição da Justiça Eleitoral.

A decisão foi tomada após a divulgação de um vídeo em que o senador Romero Jucá (PMDB) aparece desafiando a autoridade da juíza Patrícia Oliveira dos Reis, em uma seção do Município de Mucajaí, a 50 quilômetros de Boa Vista, quando a magistrada pediu que ele e o deputado federal Édio Lopes (PMDB), que concorria à reeleição, se retirassem do local. O incidente aconteceu no primeiro turno deste pleito.

"Conclamamos a sociedade e todos os envolvidos no processo eleitoral para colaborar com o bom andamento do segundo turno das eleições, no sentido de evitar práticas de tumulto, desordem e tratamentos desrespeitosos, da parte de quem quer que seja, contra qualquer pessoa que esteja a serviço da Justiça Eleitoral", disse, em nota, o presidente do TRE-RR, desembargador Mauro Campello.

Segundo ele, candidatos, representantes de partidos, delegados, fiscais e eleitores têm a responsabilidade e o dever de manter a ordem e a tranquilidade do pleito, não podendo cometer atos que atentem contra a dignidade pessoal dos envolvidos nas atividades da Justiça Eleitoral. "O Tribunal Regional Eleitoral não tolerará atos de desmando ou abuso de poder", reafirmou. Campello informou ainda que Jucá se desculpou pela discussão.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.