SIGA O EM

Agripino acredita que Aécio terá boa votação em Minas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2014 13:01 / atualizado em 06/10/2014 13:54

Agência Estado

São Paulo, 06 - O coordenador geral da campanha do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, senador José Agripino Maia (DEM-RN), disse acreditar que o tucano deverá ter uma votação expressiva em Minas Gerais, apesar da vitória do candidato petista, Fernando Pimentel, para o governo estadual em primeiro turno. "Tenho certeza que o sentimento mineiro agora afunilou e é levar um conterrâneo de volta para a Presidência da República." O senador disse que Aécio é um mineiro que eles conhecem bem porque foi "maravilhosamente bem avaliado", e que vai crescer ainda mais em São Paulo e será o primeiro colocado em Minas Gerais na segunda etapa. "É um cidadão da terra que vai dar seguimento, no comando do País, ao crescimento da economia."

Com relação ao eleitorado do Nordeste, o senador aposta também que o candidato do PSDB conseguirá uma votação maior neste segundo turno. E citou a declaração do governador de Pernambuco (João Lyra Neto, do PSB), dizendo que vota no Aécio. "E nesse Estado, o contingente eleitoral é poderosíssimo." No Maranhão, a eleição de Flávio Dino (PCdoB) no primeiro turno para o governo do Maranhão também deve se converter em apoio para a campanha tucana, acredita Agripino. Ele cita ainda a eleição de Tasso Jereissati (PSDB) para o Senado, no Ceará. "Pelo quadro novo que saiu das urnas neste domingo no Nordeste, caminhamos para uma melhoria substantiva, para um apoio maior para a campanha de Aécio."

Ainda sobre o leque de apoios que Aécio deverá ter no segundo turno, o senador invocou a declaração do vice na chapa de Marina Silva, deputado Beto Albuquerque, de que não vota na candidata do PT. "Há pessoas importantes do núcleo de Marina se manifestando claramente distantes do PT e vi Marina dizer que, diferentemente do que ocorreu na última eleição, não teria postura de neutralidade e que essa posição teria como base a confluência dos aliados, em torno de compromissos com o programa de governo, esta é a senha." Por isso, destacou que a coligação de Aécio vai analisar o que é possível acolher do programa da pessebista. "Mas quem estará no comando absoluto dessa decisão é o próprio Aécio, que demonstrou que tem talento para ser o comandante da campanha e do País."

Agripino lembrou que a presidente Dilma disse que iria buscar ampliar seu leque de alianças neste segundo turno, mas acha difícil ela conseguir manter o que já conseguiu no primeiro turno. "Dificílimo ela ampliar essas alianças. Quem tem condições de ampliar é o Aécio, com disposição e sinceridade, conversando claramente com potenciais aliados novos, em torno das ideias e compromissos com credibilidade. A pessoa para criar aliança neste segundo turno é o Aécio e a aliança desejada é com o PSB e Marina."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600