SIGA O EM

Dilma diz que recado das urnas é para que ela "siga em frente"

A petista venceu o primeiro turno das eleições à Presidência com 41% das intenções de voto, na frente de Aécio Neves que ficou com 33% dos votos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/10/2014 22:39 / atualizado em 06/10/2014 00:19

Marcelo Ernesto

Evaristo SA / AFP

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse que sua vitória no primeiro turno traz uma mesagem de que ela deve seguir em frente. “Sinto fortemete, como se deles [eleitores] eu tivesse recebido uma mensagem, um recado simples, um recado que diz que eu devo seguir em frente, que eu devo continuar nessa luta com cada um desses eleitores e eleitoras para mudar o Brasil”, afirmou. A candidata ainda exaltou a participação da miliância e dos partidos aliados na campanha e destacou o apoio do ex-presidente Lula. “Sem o presidente Lula eu não teria chegado onde cheguei”, disse, em entrevista coletiva realizada na noite deste domingo, em Brasília.

Acompanhe a votação em todo Brasil

A candidata lembrou que a vitória no primeiro turno da sucessão presidencial é a sétima da trajetória petista, contando as vitórias de Lula e a sua nas eleições passadas. Dilma disse que a luta continua "e será mais uma vez vitoriosa, porque é luta da maioria do povo".

Ovacionada, Dilma foi interrompida por diversas vezes pela plateia que entoava gritos exaltando a candidata. Para ela, seu segundo governo, caso seja eleita, será de mudanças. “Tenho um compromisso arraigado, profundo. Governo novo, ideias novas”, disse. Dilma ainda discursou ressaltando programas de seu governo na área da educação, segurança pública e disse que ajudou a “reduzir as filas na previdência”. “E tenho certeza, certeza absoluta, que temos que fazer a reforma política. Essa é a reforma das reformas", falou.

No pronunciamento após a votação do primeiro turno, a presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo que "a luta continua" e será vitoriosa com a sua reeleição à Presidência. "Porque é a luta do povo brasileiro", afirmou ela, sendo interrompida por gritos da militância de que "o povo unido jamais será vencido", afirmou. Segundo ela, essa luta é dos construtores de futuro, que "não deixarão jamais o Brasil voltar para trás". A presidente disse que essa foi uma campanha marcada, no início, pela morte do "companheiro Eduardo Campos, que esteve junto no meu governo e do presidente Lula".

Minas e o Rio Grande do Sul

Em seu discurso, a presidente Dilma Rousseff agradeceu especialmente aos estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul pela vitória nas urnas. “Quero agradecer a dois estados onde estive no sábado, pela minha vitória. Agradeço minha vitória em Minas Gerais e em Rio Grande do Sul", disse. Em Minas, a presidente venceu Aécio Neves com diferença de cerca de quatro pontos percentuais. A petista registrou 43% e o tucano 39% dos votos. Já no Rio Grande do Sul, Dilma teve 43% e Aécio 41%.