SIGA O EM

Saúde sexual masculina

Conheça 5 dicas que funcionam para tratar a impotência sexual


Clínica Alfa Men - Recupere sua confiança, qualidade de vida e prazer

Conteúdo patrocinado
Clínica Alfa Men

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1072629, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/06/801308/20160916174611876699e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 06/09/2016 09:33 / atualizado em 16/09/2016 18:44

A impotência sexual, cujo termo médico mais atual é disfunção erétil, é um problema que afeta muitos homens, principalmente após os 40 anos de idade, e infelizmente, ainda é um tabu para muita gente.

Divulgação

A medicina define a disfunção erétil como uma dificuldade em iniciar e/ou manter a ereção (força) durante a relação sexual. Ou seja, é como se o homem estivesse perdendo a força durante a relação. Mas isso não significa que o homem realmente tem um problema ou uma doença. Calma. Qualquer homem pode ter um “dia ruim” e falhar durante a relação, principalmente se ele estiver com pouco desejo ou passando por algum momento de maior ansiedade ou estresse.

Agora, se o problema vem acontecendo com frequência, a confiança está diminuindo e você já está pensando em usar um “azulzinho”, atenção!

Aqui vão algumas dicas que podem te ajudar a entender melhor o que está acontecendo:

1) Você não é o único homem a passar por isso. Isso pode acontecer com qualquer homem, em qualquer idade. Existe uma quantidade muito grande de homens que sofrem do mesmo problema.

2) Não sofra em silêncio. Falar sobre o assunto, seja com sua parceira ou com o médico, vai te fazer muito bem! Isso vai ajudar a reduzir essa pressão e a ansiedade que você esta sentindo.

3) Encare o problema de frente. Essa é a melhor atitude que o homem pode apresentar. É o primeiro passo para superar a barreira e seguir em frente. Não deixe o problema se arrastar, crescer e virar uma “bola de neve”.

4) Respeite os seus limites. É importante entender que você já não é mais aquele garoto de 20 anos de idade com toda aquela disposição. À medida que vamos envelhecendo, nossa frequência sexual pode ir diminuindo enquanto a qualidade pode ir melhorando, pois já conhecemos os “atalhos”.

5) Consulte um médico. A Medicina está aí para ajudar! Fazer uma avaliação completa vai ser muito importante pra te tranquilizar. Muitas vezes o problema de ereção pode ser o primeiro sintoma de alguma doença (por exemplo; diabetes, hipertensão, colesterol alto, entre outras) e fazer um diagnóstico logo no início pode prevenir o agravamento do problema.

Por outro lado, a perda de força pode ser apenas uma desregulação do nosso organismo ou sinal de ansiedade e estresse.

Saber que você não tem nenhum problema grave ou irreversível também pode te ajudar a lidar de uma maneira mais leve e positiva com o que aconteceu. Não se auto medique. Você já deve ter ouvido várias histórias de homens que tiveram problemas sérios por uso de Viagra (ou outros estimulantes sexuais) sem acompanhamento médico. Todo medicamento pode trazer riscos. É importante saber a causa do problema, o grau da disfunção e depois disso, seguir as orientações e as recomendações de tratamento.

Saiba mais sore saúde sexual masculina em www.clinicaalfamen.com.br