SIGA O EM

Disque Denúncia oferece R$ 30 mil por informações sobre chefe do tráfico no Lins

Conjunto de favelas é alvo de operações contra o roubo de cargas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1140074, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/08/05/889572/20170805102659305863i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 05/08/2017 09:08

Agência Brasil

Divulgação

O Disque Denúncia anunciou neste sábado o pagamento de recompensas por informações que levem as forças de segurança a capturar integrantes do crime organizado no Complexo do Lins, na Zona Norte da capital fluminense. O conjunto de favelas é um dos pontos da cidade do Rio de Janeiro em que ocorre hoje a Operação Onerat, que reúne órgãos de segurança pública e Forças Armadas para combater o roubo de carga.

O serviço de denúncias anônimas pagará R$ 30 mil por informações que levem à prisão do traficante Da Russa, apontado como o comandante do tráfico em todo o Complexo do Lins.

Além dessa, será paga uma recompensa de R$ 1 mil por dados que permitam localizar e prender Furinho, Nisinho, Jamaicano, Miguelinho, Maninho, Diel, Coroa, Piloto, Tchá Tchá, Hilton, Brancão, Vagner, Da Mata e Da Cabrita.

O Disque Denúncia também vai encaminhar às autoridades informações sobre cargas e veículos roubados, além de pontos de venda de drogas. Equipes do serviço do Portal dos Procurados trabalham de forma integrada com as forças de segurança no Centro Integrado de Comando e Controle durante a operação de hoje.

As denúncias podem ser feitas no número de telefone (21) 2253-1177 e pelo WhatsApp do Portal dos Procurados, (21) 98849-6099. A população também pode enviar informações sobre o Complexo do Lins através do aplicativo “Disque Denúncia RJ”, disponível para celulares com Android e IOS. O aplicativo recebe fotos e vídeos e o Disque Denúncia garante o anonimado de quem contribuir.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600