SIGA O EM

Ator do filme 'Cidade de Deus' suspeito de matar sargento da PM se entrega no RJ

A ONG AfroReggae teria intermediado o acordo para que o ex-ator se apresentasse à polícia. Ivan da Silva Martins negou envolvimento nos crimes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1138895, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Reprodu\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/31/888010/20170731151540489443e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 31/07/2017 13:37 / atualizado em 31/07/2017 15:16

Agência Estado

Reprodução

Acusado pela morte do sargento Hudson Silva de Araújo e apontado como um dos chefes do tráfico do Morro do Vidigal, na zona sul do Rio de Janeiro, Ivan da Silva Martins se entregou nesta segunda-feira, 31, à Polícia Civil. Conhecido como Ivanzinho da Rocinha ou Ivan, o Terrível, ele foi ator e participou das filmagens do longa-metragem "Cidade de Deus", em 2002.

Com dois mandados de prisão, um expedido há quatro anos por suspeita de assalto e outro pelo homicídio do sargento Hudson, na semana passada, Ivanzinho da Rocinha negou o envolvimento nos crimes na chegada à Cidade da Polícia, na zona norte da capital.

Segundo informou o RJTV, da TV Globo, Ivan disse que estava se entregando "para provar sua inocência". A ONG AfroReggae teria intermediado o acordo para que o ex-ator se apresentasse à polícia. Ele chegou à Cidade da Polícia sem algemas.

Ivanzinho se tornou um dos homens mais procurados do Rio após tiroteio no Vidigal na madrugada do dia 23 de julho. Na troca de tiros, o sargento Hudson Silva de Araújo foi baleado e acabou morrendo quando era atendido no Hospital Miguel Couto. Ele foi o primeiro policial da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Vidigal morto em confronto na comunidade.

(Marcio Dolzan)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Francisco
Francisco - 31 de Julho às 19:37
É inimaginável que um rapaz que participou de uma filmagem de longa metragem, hoje seja bandido e assassino, e o mais grave, traficante de drogas. Jogou fora toda a fama que havia adquirido nos tempos de ator. Poderia até ser seguindo em frente na carreira de ator, mas pelo jeito optou pela prática de crimes. Mas enfim, terá a vida que escolheu, agora recluso nem presídio.