SIGA O EM

Acidente entre ônibus, carreta e ambulâncias mata ao menos 15 pessoas em Guarapari

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a maioria das vítimas morreu carbonizada. Trânsito está interditado nos dois sentidos da BR-101

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1130096, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Reprodu\xe7\xe3o/Internet/WhatsApp', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/06/22/878269/20170622110712614842a.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 22/06/2017 11:03 / atualizado em 22/06/2017 11:21

Clarisse Souza


Ao menos 15 pessoas morreram em um grave acidente envolvendo uma carreta, um ônibus e duas ambulâncias na BR-101, em Guarapari, no Espírito Santo. Segundo informações divulgadas pela Polícia Rodoviária Federal, o motorista do veículo de carga teria perdido o controle da direção e invadido a contramão.

O acidente aconteceu pouco antes das 6h, na altura do km 343. Com o impacto, o ônibus da Viação Águia Branca, que transportava passageiros de São Paulo com direção a Vitória, se partiu ao meio e pegou fogo. Segundo a PRF, a maioria das vítimas estava no coletivo e morreu carbonizada. Duas ambulâncias das cidades de Jerônimo Monteiro e Alfredo Chaves – que transportavam pacientes para tratamento médico na capital capixaba – seguiam logo atrás do ônibus e também se envolveram na batida. O motorista de uma delas morreu no local.

Várias equipes médicas e o Corpo de Bombeiros trabalharam no resgate. Um helicóptero foi usado para transportar os feridos até vários hospitais da região.

Trânsito

Reprodução/Internet/WhatsApp

Motoristas que seguem em direção a Guarapari, no litoral do Espírito Santo, devem optar por rotas alternativas, segundo a Polícia Rodoviária Federal, já que as pistas estavam interditadas nos dois sentidos nesta manhã e ainda não há previsão de liberação. A melhor opção, segundo a corporação, é utilizar a Rodovia do Sol.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Daniel
Daniel - 22 de Junho às 11:27
Agora, depois da tragédia, a pergunta que fica é a de que se o motorista tinha o Curso Especializado de Cargas Indivisíveis? É obrigatório para quem transporta blocos de rocha.