SIGA O EM

Mulher se joga do 4º andar para fugir de agressões do marido

Ela foi operada e colocou nove pinos na coluna. Polícia Civil investiga o caso. Familiares da vítima teriam sido ameaçados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 02/06/2017 18:09 / atualizado em 02/06/2017 18:36

Otávio Augusto /Correio Braziliense

A Polícia Civil investiga um caso de lesão corporal gravíssima em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília (DF). Na última segunda-feira, Samara Oliveira Felipe, de 23 anos, se jogou do quarto andar do prédio onde mora para fugir das agressões do marido, Thiago Dantas, 30 anos. A queda causou um grave ferimento na coluna. Samara foi operada no Hospital Regional do Paranoá, um dias após o crime. Ela teve de implantar nove pinos.

Samara dormia enquanto Thiago assistia a vídeos pornográficos na internet. Em um dos filmes, segundo a investigação, o homem acreditou que ela participava da cena. Ele então começou a agredí-la com tapas e socos. Num suposto ataque de fúria, Thiago teria pegado uma faca para matá-la. Foi quando Samara se jogou do apartamento. Apesar de a agressão ter ocorrido na segunda-feira, a Polícia divulgou o caso nesta sexta-feira (2/6). O relacionamento, segundo amigos do casal, era conturbado e durava dois anos. 
 
A cirurgia de Samara, apesar de delicada, ocorreu tranquilamente, segundo a equipe média que a atendeu. Além da lesão na coluna ele teve ferimentos nos braços e nas pernas. Agora, ele se recupera no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Em um vídeo divulgado pela TV Record, Samara conta detalhes da confusão. “Ele torceu meu braço e me arrastou. Ele falava que iria me matar e que tinha visto meus vídeos. Eu não sentia mais as minhas pernas. A única alternativa era pular”, contou aos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Família teria sofrido ameaça 

Samara continua internada. Ontem, o delegado Daniel Gomes, da equipe da 21ª DP (Taguatinga Sul), esteve no Hospital Regional de Taguatinga para entender o que houve. Um relatório médico foi apresentado e ele será anexado ao inquérito policial. Segundo o delegado, o caso não se trata de tentativa de homicídio, mas sim de lesão corporal gravíssima. Nos próximos dias, novas testemunhas serão ser ouvidas. Há suspeitas, de acordo com a polícia, de que o homem tenha supostamente ameaçado familiares da vítima. Autuado em flagrante por injúria, difamação e lesão corporal, o marido de Samara pagou fiança de R$ 2 mil e acabou liberado. 

 
Um amigo de Samara, que pediu para não ser identificado, contou ao Correio que a jovem se recupera e deve passar por outra cirurgia. “Os médicos avaliam operar os dois pés dela. Emocionalmente está arrasada. Os amigos e familiares estão a consolando, mas o trauma é muito grande”, detalhou. Samara ainda sente fortes dores e passa a maior parte do tempo medicada. A prisão preventiva, segundo familiares, foi pedida pelo delegado responsável pelo caso na noite de ontem. “A polícia repassou essa informação, mas ainda não temos certeza de que ele tenha sido preso”, ressalta. A reportagem entrou em contato com a Divisão de Comunicação (Divicom) da Polícia Civil, que não confirmou a informação. 
 

Depoimento

 
“A única saída era pular”
 
“Ele dobrou e torceu o meu braço. Depois, foi me arrastando pelo quarto. Eu falei ‘por favor, deixa eu dormir que amanhã eu tenho que trabalhar daqui a pouco’. Mas ele não parou e dizia: 'Eu vou te matar. Você não vai trabalhar não, Samara'. Ele pegou a faca e dizia que iria matar. Esta doido assistindo os vídeos. pensei que a única saída era pular dali. Não estava mais sentindo as minhas pernas, só muita dor. Eu gritei e os vizinhos tentaram me ajudar. Lá embaixo (após a queda) ele ficou mostrando os vídeos para os vizinhos.”

Samara Oliveira Felipe, 23 anos, em vídeo exibido pela TV Record
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
sebastião
sebastião - 03 de Junho às 09:12
Coitada; não conheceu HOMEM para se unir. Realmente, as mulheres, têm razão: está difícil encontrar HOMEM.