SIGA O EM

Musa do impeachment é expulsa de desfile no Anhembi após tirar a roupa e mostrar os seios

Juliana Isen já tinha sido proibida de usar um tapa-sexo com o logo do "Fora Dilma". Ela foi retirada da ala das passistas depois de ficar com os seios à mostra em frente ao recuo da bateria

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 07/02/2016 07:25 / atualizado em 07/02/2016 10:36

Agência Estado

São Paulo - A empurrões e pontapés, a modelo Juliana Isen, musa do impeachment, foi expulsa do Sambódromo sob o olhar do presidente da Liga, Serginho. Ela, que já tinha sido proibida de usar um tapa-sexo com o logo do "Fora Dilma", foi retirada da ala das passistas depois de ficar com os seios amostra em frente ao recuo da bateria.

Juliana era a madrinha da ala das passistas. Foi o próprio Serginho que puxou ela pela cintura, pediu para abrir o portão que dá acesso a saída, até que um membro da escola a empurrou no chão e jogou o costeiro da fantasia sobre ela. "Me senti humilhada e estou saindo ferida. Vou processar essa escola", contou a modelo.

Ela explicou que assim que chegou na escola foi abordada por um membro da Peruche que exigiu a retirada do tapa-sexo. Segundo ela, o adereço tinha sido acordado com a escola assim que ela foi chamada para desfilar pela agremiação. "Como não deixaram, fiz meu protesto por um País melhor deixado os seios a mostra." A escola pode perder pontos na apuração.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo informou que aguarda o término do desfile para poder se manifestar sobre o ocorrido.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
efigenia
efigenia - 07 de Ferveiro às 17:54
tem mulheres que fazem cada absurdo não sei se mostrar os seios é uma forma de protesto,não gosto da dilma mais acho que a escola tem que pensar num todo,para mim essa mulher queria é aparecer pena que ela acabou sendo tão humilhada
 
Nilson
Nilson - 07 de Ferveiro às 14:08
Será que o PT irá defender esta pobre mulher? Afinal ela foi vítima de violência atirada ao chão. Cadê a Maria do Rosário?