SIGA O EM

Integrante da X-9 Paulista cai depois de quebra em carro alegórico

Última a se apresentar no segundo dia de desfile em São Paulo, escola homenageou os 400 anos de Belém e teve como tema principal o açaí

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 999232, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Leo Franco / AgNews', 'link': '', 'legenda': 'Modelo Gracyanne Barbosa desfila pela X- 9 Paulistana como rainha de bateria', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/02/07/732239/20160207094140900218o.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 07/02/2016 07:25 / atualizado em 07/02/2016 10:10

Agência Estado

Leo Franco / AgNews

São Paulo - A quebra de um eixo de um dos carros alegóricos da escola de samba X-9 Paulista provocou a queda de um dos participantes que estavam na parte de cima da alegoria. O homem foi socorrido pelos bombeiros e levado para o hospital. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. Outras pessoas que iriam desfilar neste carro alegórico foram retiradas pelos bombeiros e a alegoria seguiu vazia pela avenida.

No começo do desfile, a escola já havia tido problemas com dois carros alegóricos. Última a se apresentar no segundo dia de desfiles, a X-9 teve dificuldades para alinhar o primeiro carro alegórico e precisou desmontar parte de um segundo carro alegórico na concentração porque não conseguia colocá-lo na avenida.

A X-9 Paulistana encerrou o segundo dia de desfiles no Anhembi, lembrando os 400 anos da capital paraense. Para fugir dos clichês comuns de homenagens como essa, a escola da Parada Inglesa elegeu como tema de seu carnaval a fruta típica de Belém: o açaí. A lenda do açaí, fruta que teria sido criada pelo deus Tupã para ajudar a alimentar os índios, deu o tom do início do desfile, o último do Grupo Especial paulistano.

Mas a escola não se concentrou apenas na culinária. A cultura do Pará ganhou destaque no desfile, com homenagem também à festa do Círio de Nazaré e a artistas locais, como Gaby Amarantos e Fafá de Belém. Outro destaque para a escola este ano foram as roupas mais leves para as baianas. Em vez de 30 quilos, como no último desfile, as roupas tinham 15 quilos.

A X-9 Paulistana busca o seu terceiro título em 2016, depois de um desempenho fraco em 2014 e 2015, quando a escola terminou em 11º lugar. A rainha de bateria é a bailarina Gracyanne Barbosa.

Confira o samba-enredo:

"Açaí guardiã! Do amor de Iaçã ao esplendor de Belém do Pará"

Ecoou... O rufar do meu tambor

"Do amor de Iaça ao esplendor de Belém do Pará"

Lugar de rara beleza

Encantos da mãe natureza

Onde a velha sábia revelou

O sacrifício que a tribo suplantou

Índia tão bela, sua lágrima o fruto fez brotar

Do solo sagrado brasileiro

Correu o mundo e tem história pra contar

O povo Tupinambá foi o primeiro a provar

E fez a festa na aldeia

É canto e devoção, somos todos irmãos

Sangue cabano tá na veia

As margens do rio, mercado popular

Destaque na cor e no seu paladar

Dela tudo se aproveita, árvore sagrada

Culto de mina-nagô

Ôôô, saúde e bem estar

Ôôô, pra revitalizar

Na procissão de fé do Círio de Nazaré

Hoje clamo em oração

Oh! Virgem santa, abençoai meu pavilhão

São quatrocentos anos guardados no coração

X-9 é amor verdadeiro

Sempre em primeiro lugar

A "energia" do meu samba vem aí

Tá na boca o sabor do açaí

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600