17°/ 31°
Belo Horizonte,
01/NOV/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Estudante desaparecido em SP é encontrado morto


Agência Estado

Publicação: 02/09/2014 17:37 Atualização: 02/09/2014 17:56

Após 11 dias de procura da família, o pai do estudante Luis Felipe Gonçalves Siqueira Dias, de 23 anos, reconheceu o corpo do filho nesta segunda-feira, 01, no Instituto Médico Legal (IML) de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. O corpo havia sido encontrado há uma semana, com duas perfurações por arma de fogo - uma no rosto, a outra no tórax - e as mãos amarradas à frente do peito por fiação elétrica.

"O motivo do crime é desconhecido", afirma o delegado Marcos Batalha, titular da Delegacia Seccional de Mogi, cujo Setor de Homicídios coordena as investigações. O caso foi registrado como homicídio qualificado - já que os autores do crime dificultaram a defesa da vítima ao amarrá-la. "Outras qualificadoras podem ser identificadas no curso da investigação", diz o delegado, que prefere não dar detalhes. "Todo o setor já está empenhado no sentido de identificar a sua autoria", resume.

Às 7h18 da manhã do dia 25 de agosto, a Polícia Militar recebeu uma ligação. Um corpo, até então não identificado, havia sido abandonado às margens de uma estrada de terra, próximo à Rodovia Mogi-Dutra, altura do km 43, em Mogi das Cruz, informava um morador da região.

Os policiais encontraram estojo de munição de calibre 380 no local da desova. Com o corpo, no entanto, nenhum documento: apenas um pingente guardado no bolso da calça do rapaz. O cadáver foi removido pela Polícia Científica para o IML de Mogi, onde teve as impressões digitais colhidas para o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) e recebeu a etiqueta "Não identificado - 315". O número representa a quantidade de mortos que deram entrada no IML neste ano.

Três dias antes, Luis Felipe Dias, sem motivo aparente, havia saído de casa e nunca mais voltado. Um boletim de ocorrência por desaparecimento foi registrado pela família do estudante no 1º Distrito Policial (Sé) em São Paulo em 22 de agosto. Na delegacia, os familiares descobriram que o jovem havia prestado queixa um pouco mais cedo, afirmando ter sido agredido por um morador de rua. Ele teria sofrido um corte no supercílio esquerdo.

No mesmo dia, o estudante deu entrada no Hospital do Servidor Público Municipal, na Aclimação, também no centro da cidade, informa a Secretaria Municipal de Saúde. Luis Felipe Dias chegou à unidade às 13h51, para fazer sutura e ser medicado. "Ele estava acompanhado por policiais e informou que foi vítima de agressão física por soco na face", afirma a Secretaria, em nota. Saiu do hospital às 15h30.

Horas antes de a família identificar o corpo, a mãe dele fez uma publicação no Facebook pedindo ajuda de qualquer pessoa que tivesse informações. "A última vez foi visto em um ponto de ônibus na cidade de Poá, na Grande São Paulo, no dia 24 de agosto (domingo)", diz o texto. "Estou tentando de tudo para encontrá-lo. Obrigada pela força, pelo carinho e por compartilhar isso já é uma grande ajuda. Meu coração está em pedacinhos, mas ainda tenho muita fé, muita força e sei que vou encontrá-lo." A mensagem foi compartilhada por cerca de 1,9 mil usuários da rede social.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.