Justiça do Trabalho obriga USP a pagar salários de grevistas

A universidade terá 48h para pagar os funcionários que tiveram o ponto cortado em julho, por causa da greve

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 01/09/2014 19:46 / atualizado em 01/09/2014 19:50

Agência Estado

A Justiça do Trabalho decidiu nesta segunda-feira, que a Universidade de São Paulo (USP) pague em 48 horas os salários dos grevistas que tiveram o ponto cortado em julho. Em caso de descumprimento, a instituição pagará multa de R$ 30 mil por cada dia de atraso.

Em relação aos salários de agosto, que serão pagos nesta sexta-feira, 05, a Justiça determinou que fossem pagos sem qualquer tipo de desconto. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), cerca de 1,6 mil funcionários tiveram o ponto cortado em julho por participarem da greve.

A decisão é da relatora do caso, juíza Fernanda Cobra, da Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. O Ministério Público do Trabalho deu parecer contra o desconto dos salários dos grevistas pelos dias parados.
Tags: