Após liberação de reféns, rebelião no Paraná é encerrada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 26/08/2014 10:19 / atualizado em 26/08/2014 11:04

Agência Estado , Estado de Minas

WWW.CGN.INF.BR
A rebelião de presos na Penitenciária Estadual de Cascavel, no oeste do Paraná, que durou aproximadamente 45 horas, chegou ao fim na madrugada desta terça-feira, depois da liberação dos reféns, informou a Secretaria de Segurança Pública do Paraná. O órgão ainda não tem um balanço do número de mortos, mas pelo menos cinco presos foram assassinados, dois deles decapitados.

A secretaria informou também que os dois agentes penitenciários que eram mantidos reféns pelos detentos foram libertados. Eles já estão em casa e passam bem. Cerca de 850 presos já foram transferidos para pelo menos cinco unidades prisionais do estado.

Na manhã desta terça, homens Departamento Penitenciário (DEPEN) foram ao presídio de Cascavel para fazer um balanço sobre a situação do local que teve algumas áreas depredados durante a rebelião. Cerca de 200 detentos permanecem na penitenciária.

O motim se iniciou às 6h do domingo, 24, e até a noite desta segunda-feira, 25, informações de dentro do presídio mostravam que as forças de segurança ainda tinham dificuldade para controlar toda a unidade. Algumas alas resistiam aos policiais militares. Bandeiras do Primeiro Comando da Capital (PCC) eram ostentadas entre os detentos. Dois reféns ainda permaneciam entre os presos.

A condição imposta pelos presos para pôr fim ao motim - o primeiro desde sua inauguração, em 2007 -, e aceita pelo governo Beto Richa (PSDB), foi a transferência de 600 detentos.

Por volta das 19 horas, dois micro-ônibus lotados deixaram o local com os primeiros presos. Em seguida, outros dez veículos do Departamento Penitenciário (Depen/PR) também deixaram a prisão. Os veículos seguiram em comboio para a Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu, a 140 quilômetros de Cascavel.

O número de presos que seriam transferidos é mais da metade da população carcerária do local (1.038), conforme dados do Depen. Além disso, cerca de 145 detentos já haviam sido transferidos desde o início das negociações, no domingo.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.