19°/ 25°
Belo Horizonte,
24/NOV/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vítima acredita que ex-médico a violentou ainda sedada


Agência Estado

Publicação: 21/08/2014 08:49 Atualização: 21/08/2014 09:43

Depoimento de Maria Silvia de Oliveira Franco, 43 anos, ex-paciente:

"Quando cheguei à clínica de Abdelmassih, em 1997, com 26 anos, ele disse que não tinha como eu e meu marido sairmos dali sem um bebê nos braços porque eu era o melhor tipo de paciente que ele tinha: jovem e sem problemas de saúde. Ele dizia que meus embriões eram excelentes.

Nas duas primeiras tentativas de fertilização, não engravidei. Em ambas, eu voltei para casa com dor e sangramento no ânus e peguei uma infecção, que ele disse ser normal. Provavelmente ele me violentou quando eu estava sedada.

Na terceira e última tentativa, ele me avisou que aplicaria seis embriões, quando o permitido eram apenas três. Engravidei, mas, aos dois meses, ele viu que o coração do bebê não estava batendo. Disse que não tinha mais chance e que, nas semanas seguintes, eu teria uma 'menstruação muito forte'. Não tive nada e ele me receitou um abortivo. Na época, tinha uma viagem marcada e ele me orientou a fazê-la porque, com a pressão do avião, a chance da 'grande menstruação' chegar era grande. Nada aconteceu e, aos quatro meses, eu só sentia dores fortes.

Liguei para ele e fui proibida de ir ao hospital. Falou que era para eu ir para a clínica. Antes mesmo de ir, fui ao banheiro e o feto saiu morto. Ele ainda pediu que eu o guardasse na geladeira, não queria que ninguém soubesse.

Depois de tudo isso, eu e meu marido pedimos uma nova tentativa, já que ele tinha produzido 16 embriões em cada ciclo e só usava 6. Ele falou que descartava os embriões excedentes, jogava no ralo da pia. Só depois fui perceber que ele provavelmente vendia meus embriões para mulheres que tentavam produções independentes."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.