Audiência entre USP e sindicato termina sem acordo

Nova reunião ficou agendada somente para a próxima quarta-feira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 20/08/2014 20:19 / atualizado em 20/08/2014 20:37

Agência Estado

A audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) entre a Universidade de São Paulo (USP) e o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), nesta quarta-feira, 20, terminou sem acordo. Uma nova reunião ficou agendada para a próxima quarta-feira, 27, às 13h.

A intenção da audiência era que as partes chegassem a uma solução para o fim da greve que ocorre desde o final do mês de maio. A reunião durou quase três horas, mas não houve acordo entre a USP e o sindicato. De acordo com o TRT, o Sintusp pediu abertura de negociação, mas não mencionou em mesa o valor pretendido de aumento dos salários. Já a USP ofereceu reajuste zero, justificando que está com 105% de sua receita comprometida em razão de promoções e despesas já realizadas.

O sindicato reclamou ainda que os funcionários estão sofrendo descontos nos salários por conta da greve. O TRT solicitou que a universidade não faça os descontos e pediu que os trabalhadores não realizem piquetes. A paralisação atinge funcionários da área administrativa e prejudica também o atendimento no Hospital Universitário da USP (HU), que presta serviços para a comunidade e atende casos de urgência e emergência da capital paulista. Um acordo prévio entre as partes garante 31% do efetivo em funcionamento no HU. Desta forma, o TRT não concedeu medida liminar para volta ao trabalho, já que os médicos - cujo serviço é considerado atividade essencial - não estão em greve.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.