17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mais 13 Estados começam a vacinar contra hepatite A

Em um ano, 1,1 milhão de crianças devem ser vacinadas nos 13 estados

Agência Estado

Publicação: 18/08/2014 16:07 Atualização: 18/08/2014 17:39

A partir deste mês, mais 13 Estados iniciam a vacinação contra a hepatite A, destinada às crianças na faixa etária de 12 meses a dois anos incompletos. O grupo é formado pelos Estados do AP, AM, BA, MS, MT, PA, PB, RJ, RN, RS, SC, SE e TO, informa o site do Ministério da Saúde, nesta segunda-feira, 18. A meta para este ano é imunizar 95% do público-alvo - cerca de três milhões de crianças em todo o País. Nas 13 unidades estaduais, 1,1 milhão de crianças devem ser vacinadas nos primeiros 12 meses de imunização. Atualmente, 24 Estados já estão vacinando.

Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro passa a ofertar hoje a vacina contra a hepatite A destinada às crianças na faixa etária de 12 meses a dois anos incompletos. A vacina já está disponível nos postos do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o País. No Estado, cerca de 223 mil crianças devem ser vacinadas nos primeiros doze meses de imunização, diz o Ministério da Saúde.

O esquema vacinal preconizado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, prevê uma dose única da vacina. Entretanto, será feito monitoramento da situação epidemiológica da doença para definir sobre a necessidade de inclusão de uma segunda dose no calendário da criança.

A doença

A hepatite A é habitualmente benigna e raramente apresenta uma forma grave (aguda e fulminante). De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos ocorrem cerca de 1,4 milhão de casos de hepatite A no mundo, sendo identificados casos esporádicos e epidemias. No Brasil, estima-se que ocorram por ano 130 novos casos a cada 100 mil habitantes.

A principal forma de contágio da doença é a fecal-oral, por contato entre as pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados. A estabilidade do vírus no meio ambiente e a grande quantidade de vírus presente nas fezes dos indivíduos infectados contribuem para a transmissão. A disseminação está relacionada com infraestrutura de saneamento básico e a aspectos ligados às condições de higiene praticadas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.