17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Motorista alcoolizado atropela e mata atleta na USP


Agência Estado

Publicação: 17/08/2014 11:01 Atualização: 17/08/2014 13:34

Um motorista alcoolizado atropelou cinco pessoas dentro do câmpus da Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital paulista, na manhã de ontem. Um homem morreu e uma mulher ficou gravemente ferida. Eles praticavam corrida em uma das principais vias da Cidade Universitária quando foram atingidos pelo veículo em alta velocidade. O condutor do carro foi preso.

O acidente aconteceu por volta das 9 horas. O grupo de atletas corria perto do meio-fio da Avenida da Universidade, ao lado da Faculdade de Educação, quando foi atingido pelo Toyota Corolla. O analista de sistemas Alvaro Teno, de 67 anos, que é corredor, foi atingido e arremessado a uma altura de 2 metros. Ele chegou a ser levado para o Hospital Universitário, dentro do câmpus, mas não resistiu e morreu ainda pela manhã.

A médica otorrino Eloísa Pires do Prado, de 43 anos, foi levada no helicóptero da PM para o Hospital Samaritano, na região central, com lesões nas pernas, quadril e traumatismo craniano. Ela passou por cirurgia e, às 19h40, foi levada para o quarto. Eloísa faz parte da equipe médica do Samaritano. As outras três vítimas, um homem e duas mulheres, se feriram com menos gravidade.

O motorista do veículo, o pedreiro Luiz Antonio Machado, de 43 anos, foi preso em flagrante - o teste do bafômetro deu positivo. O exame detectou 0,54 decigramas de álcool. Ele foi indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar), lesão corporal e embriaguez ao volante. Ele está preso no 91.º DP e se recusou a prestar depoimento, segundo o delegado Mário Torina. Machado tem passagem pela polícia, mas o delegado não deu detalhes. Aos policiais militares que atenderam a ocorrência, Machado teria falado que estaria indo trabalhar e dormiu ao volante. O veículo não está em seu nome, porque é financiado.

Álvaro Teno corria na USP havia 30 anos. Filho da vítima, o administrador Adolfo Martins Teno, de 35 anos, pede justiça. "A gente vê todos os dias acidentes por embriaguez, e as pessoas continuam dirigindo assim. Não dá para entender", disse. "Agora foi dentro de um local que é tradicional para prática de esporte. A gente quer justiça."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.