19°/ 25°
Belo Horizonte,
24/NOV/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Após 34 horas, bombeiros resgatam família soterrada em Aracaju O prédio de quatro andares, ainda em construção, desabou na madrugada deste sábado

Estado de Minas

Publicação: 20/07/2014 12:34 Atualização: 20/07/2014 12:44

Prédio ainda em construção desabou e soterrou dois adultos e duas crianças (JADILSON SIMOES/FUTURA PRESS/ESTADAO CONTEUDO)
Prédio ainda em construção desabou e soterrou dois adultos e duas crianças

O Corpo de Bombeiros de Sergipe resgatou no início da tarde deste domingo quatro vítimas do desabamento de um prédio em construção em Aracaju, capital do estado. O edifício de quatro andares, ainda em construção, desabou na madrugada deste sábado (19), quando uma forte chuva atingia a cidade. O trabalho para a retirada das vítimas durou 34 horas.

 

Uma criança de seis anos e um adulto foram os primeiros a serem retirados dos escombros, seguidos de um bebê de 10 meses e de outro adulto. O bebê recebeu os primeiros socorros ainda no local, depois de ser resgatado. As vítimas são um trabalhador da obra, a mulher dele e os dois filhos. O Corpo de Bombeiros ainda não tem os nomes das vítimas, mas sabe que uma das pessoas se chama Josevaldo e é servente de pedreiro e não vigilante como se pensou inicialmente. Antes de ser resgatado, o servente estava, segundo os bombeiros, "muito desorientado". "Não fala coisa com coisa."


Segundo oficial, o engenheiro responsável pelo prédio esteve no local e forneceu a planta do imóvel, o que facilitou o trabalho dos bombeiros. Além disso, diversas empresas de construção civil de Aracaju disponibilizaram máquinas e equipamentos para ajudar no resgate das vítimas.


O contato visual foi feito ontem por volta das 19h30 e, na manhã deste domingo, a equipe de bombeiros conseguiu acesso por um buraco, para oxigenação e hidratação das vítimas, que ficaram mais de 30 horas soterradas.

O imóvel que desabou fica na Rua Poeta José Sales Campos, no bairro Coroa do Meio, na zona sul de Aracaju, perto da orla da Atalaia, um dos principais cartões-postais da capital sergipana.

A causa do desabamento será investigada, e o laudo deverá ficar pronto em até 30 dias.

Com agências

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.