Campinas produz eletrônicos e atrai quadrilhas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/07/2014 07:49

Agência Estado

São Paulo, 08 - A região conhecida como Vale do Silício brasileiro é uma das mais procuradas por assaltantes interessados em tecnologia e eletroeletrônicos.

Segundo Manoel Sousa Lima Junior presidente do Sindicato das Empresas de Carga de São Paulo e Região (Setcesp), as rotas de fuga pelas Rodovias Anhanguera, Bandeirantes e Dom Pedro I também funcionam como um dos atrativos. “Aquela região tem rodovias importantes. É preciso que a polícia melhore sua inteligência e seja mais ostensiva.”

Nesta segunda-feira, 7, entre zero hora e 3 horas, um bando fortemente armado invadiu a fábrica da Samsung na Rodovia D. Pedro I em Campinas, tomou mais de 100 funcionários como reféns e carregou sete caminhões, com 40 mil produtos eletrônicos, avaliados em R$ 80 milhões. Os criminosos fugiram com a carga, sem deixar pista em um dos maiores roubos já registrados no Estado de São Paulo. Os bandidos, com metralhadoras e fuzis, romperam o sistema de segurança da empresa, tomando de assalto uma van, que chegava com funcionários.

Em outubro de 2013, cinco assaltantes invadiram um depósito da TAM, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, e roubaram uma carga da Apple avaliada em R$ 3,9 milhões. A quadrilha estava encapuzada e usou metralhadoras na ação.

Sousa Lima explicou que fabricantes como a Samsung contratam empresas especializadas em estoque e transporte. “A maioria dos assaltos é contra as próprias empresas de logística. Quem produz não tem área para armazenar”, disse.

Procurada, a Polícia Civil diz que esse tipo de crime é de difícil prevenção. Já a PM disse, que só de janeiro a maio, policiais rodoviários prenderam 415 pessoas em flagrante nas estradas locais. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.