Polícia carioca prende homem por ataque a UPP

Às vésperas da Copa do Mundo, os ataques ganharam repercussão mundial por causa da ousadia dos traficantes de incendiar os contêineres que a polícia usava como bases

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/07/2014 06:00 / atualizado em 06/07/2014 07:18

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de Manguinhos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, prenderam Rodolfo Silva do Nascimento, conhecido como Pirata, de 22 anos, no fim da noite de sexta-feira, durante um patrulhamento de rotina na Rua Maranhão, no mesmo bairro. Ele é acusado de participar do ataque à UPP Arará/Mandela, em 20 de março, quando a sede do local foi incendiada.

 

Durante o ataque, o ex-comandante da UPP de Manguinhos, o capitão Gabriel Toledo, apoiava a comunidade vizinha e foi baleado na perna. O acusado foi levado à 21º DP, de Bonsucesso, onde o caso foi registrado.


Durante o ataque, o clima de pânico tomou conta da comunidade, com várias ruas às escuras, depois que tiros atingiram transformadores dos postes de luz. O conflito teve início no fim da tarde, resultando em dois carros e cinco bases de apoio da unidade da Mandela incendiadas. No período da noite, houve ainda disparo de tiros contra as UPPs do Parque Arará, em Benfica, onde um ônibus foi incendiado.


Às vésperas da Copa do Mundo, os ataques ganharam repercussão mundial por causa da ousadia dos traficantes de incendiar os contêineres que a polícia usava como bases da UPP no morro da Zona Norte da capital fluminense.

Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.