Morte de motorista foi premeditada, diz polícia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 30/06/2014 20:19

Agência Estado

São Paulo, 30 - As três mulheres presas nessa sexta-feira, 27, e no sábado, 28, sob suspeita de matar e esquartejar o corpo do motorista Álvaro Pedroso, de 55 anos, premeditaram o crime. Foi o que afirmou a diretora da Delegacia Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Elizabeth Sato. Segundo a polícia, as prostitutas Marlene Gomes, Marcia Maria e Francisca Aurilene combinaram um esquema para embriagar Pedroso em um quarto de hotel, onde foi atacado. O objeto que o matou ainda não foi confirmado pela polícia.

O motivo do crime teria sido uma vingança de Marlene, que afirmou, em depoimento, ter se relacionado com o motorista como amante durante sete anos. Ela alegou sofrer sadismo sexual da parte dele, além de ameaças de morte a uma filha de idade não divulgada. "Ela tinha muita raiva, ódio", disse o delegado Antônio Carlos Araújo, que negou que houvesse arrependimento por parte da amante. O carrinho usado para levar as partes do corpo esquartejado foi comprado pelas mulheres antes do crime.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o trio confessou o crime, que ocorreu em março. A Justiça já decretou a prisão temporária das suspeitas. Elas foram presas no centro da capital e encaminhadas ao 89º Distrito Policial (Morumbi).
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.