Em ano de Copa, quantidade de drogas apreendidas no DF aumenta quatro vezes

De 1º de janeiro a 23 de junho de 2013, a PRF encontrou 23kg de crack, 70kg de cocaína e 142kg de maconha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/06/2014 09:41 / atualizado em 25/06/2014 09:56

Kelly Almeida , Saulo Araújo

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press - 16/6/14
Nos seis primeiros meses do ano, a quantidade de drogas apreendida nas rodovias federais que cortam o Distrito Federal aumentou quase quatro vezes, com relação ao mesmo período do ano passado. A maioria das apreensões ocorreu nos últimos dias, quando os agentes recolheram de maconha, cocaína e crack. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), é provável que grande parte da droga seria vendida a turistas e a moradores de Brasília durante a Copa do Mundo. As BRs 040 e 060 foram as duas rodovias federais com a maior quantidade de flagrantes. A Polícia Civil do DF também retirou de circulação mais de 1 tonelada de entorpecentes no ano.

De 1º de janeiro a 23 de junho de 2013, a PRF encontrou 23kg de crack, 70kg de cocaína e 142kg de maconha. No mesmo período do ano, foram 95kg de crack, 65kg de cocaína e 703kg de maconha. A quantidade localizada com traficantes aumentou 367%. As detenções passaram de 17 para 41 — 141% a mais de prisões. De acordo com os inspetores da corporação, as substâncias chegavam a Brasília pela BR-060 ou saíam pela BR-020, em direção à Região Nordeste. Estavam em carros, ônibus, vans e veículos utilitários.

O inspetor Fernando Pereira, superintendente da PRF no DF e no Entorno, admitiu que o aumento de quase quatro vezes na quantidade de entorpecentes encontrados nas rodovias da capital pode estar relacionado à Copa do Mundo. “Não descartamos a relação direta. A maioria das apreensões foi nos últimos dias. O mundo inteiro está aqui, e alguém quer abastecer o mercado. O aumento nas apreensões foi expressivo, quando comparado com o ano passado. Mas também é importante ressaltar que a polícia aumentou o número de operações, inclusive com integração da Polícia Civil”, detalha Pereira.

Nas ações de combate ao tráfico, a PRF conta com três cães farejadores. Segundo o inspetor Pereira, a Copa do Mundo fez com que a corporação capacitasse os policiais no combate aos traficantes que tentarão agir durante o Mundial e depois dele. “Não estamos fazendo grandes apreensões de uma vez, mas várias ações. Isso é importante porque significa que estamos apreendendo sempre que alguém tenta entrar ou sair do DF com a droga”, alerta o superintendente.
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.